8 tendências mundiais do uso da Tecnologia na Educação

25 de agosto de 2017

8 tendências mundiais do uso da Tecnologia na Educação

O uso de tecnologia na educação tem se tornado cada vez mais frequente, com o uso de ferramentas de ensino que tornam a prática de aprendizado mais dinâmica, envolvente e com maior interatividade.

 

Enumeramos aqui, 8 tendências mundiais do uso da tecnologia na educação, que podem ser usadas tanto a partir da instituição quanto pelos professores e alunos. Confira:

 

Tecnologias usadas pelas instituições:

1. EAD

Muitas instituições de ensino presencial tem feito uso de plataformas de ensino à distância – onde são hospedados roteiros de ensino, textos, videoaulas, games e exercícios – para que os alunos possam fazer suas tarefas dentro e fora do ambiente escolar.

 

E é claro, as ferramentas EAD também são apropriadas para instituições de ensino que têm como foco os cursos à distância.

 

2. Mergulhando nos Games

O uso de games para o ensino de matérias consideradas mais difíceis – como física, química, matemática e linguagens – tem se tornado cada vez mais frequente em grandes instituições e redes de ensino do exterior e que tem chegado com intensidade no Brasil.

 

É possível fazer uso dos jogos nos próprios smartphones dos alunos, em tablets e nos computadores da escola. Uma ótima maneira de mergulhar no conteúdo. Os games também podem ser ótimas ferramentas para o desenvolvimento do raciocínio lógico, do planejamento de médio e longo prazo pelos alunos e para o desenvolvimento da capacidade de concentração.

Sem contar na motivação que é criada na tentativa de vencê-los.

 

3. Assistentes virtuais

É possível que recursos de inteligência artificial adaptados às plataformas de ensino utilizadas pela sua instituição de educação faça o mapeamento de, por exemplo, as ferramentas mais acessadas pelos alunos, bem como os conteúdos mais acessados ou quais lições mais demandam tempo.

Todas essas informações podem servir de base para aprimorar as aulas – observando o que precisa ser reforçado – e também para o reforço e a construção de novos métodos pedagógicos.

 

4. Aprendizagem adaptativa

A partir desses mapeamentos feitos pela inteligência artificial, é possível, inclusive, propor formas de reforço de ensino específicas para cada aluno, de acordo com as suas características de aprendizado – com as respostas que ele dá nos testes e percursos de aprendizagem no uso das ferramentas.

 

5. Sistema de Gestão de Provas

O uso de tecnologias de gestão de provas, como o Sistema de Gestão de Provas da Starline, é um grande salto nos sistemas de ensino.

 

Com ele, é possível criar bancos de provas objetivas de forma prática, gerar avaliações objetivas de forma rápida e segura para toda uma instituição de ensino e fazer a correção rápida, por meio do uso de câmeras instaladas em tablets e smartphones.

 

Além do ganho de tempo – não é preciso checar questão por questão de cada aluno – é possível levantar estatísticas de desempenho de cada avaliação e fazer um monitoramento mais amplo, por meio de estatísticas geradas pelo Sistema, do desempenho de cada aluno e turma ao longo do ano.

 

Tecnologias utilizadas pelos professores:

6. Navegando em mídias sociais

Facebook, Instagram e Twitter podem sim ser apropriadas pelas escolas. São ótimos espaços para o desenvolvimento de habilidades de escrita, o debate de ideias e o desenvolvimento do senso crítico pelos alunos – que podem tanto produzir textos quanto fazer análise dos materiais circulantes.

 

A apropriação desses espaços e ferramentas pela escola é fundamental para que contrapontos a cultura de ódio que se estabelece nas mídias sociais sejam construídos.

 

7. Explorando o Skype e Hangouts

É possível fazer o uso do Skype e do Houngouts (ferramenta de conferência de vídeo do Google) para que o professor convide um palestrante para falar com a turma.

 

Distâncias geográficas agora não são mais um empecilho – pode ser alguém de outra cidade, outro estado ou – porque não? – de outro país.

 

Essas ferramentas também podem ser uma forma de facilitar o contato dos professores com pais que não podem ir às reuniões na escola.

 

8. Trabalhos em plataformas compartilhadas

Outra tendência bastante interessante é utilizar as ferramentas digitais do Google Drive, para a produção de trabalhos em grupo.

 

É possível que vários alunos utilizem por exemplo, ao mesmo tempo, o Documents para a produção de um texto dissertativo sobre um tema histórico – cada um no seu computador. É possível que o professor monitore os registros das discussões entre os estudantes, bem como a contribuição de cada um do grupo no resultado do trabalho final.

 

Ferramentas parecidas podem ser encontradas para matemática e produção de slides.

 

Sempre mudando

É preciso estar atento ao amadurecimento dessas tendências e se apropriar delas de forma crítica. Não deixe de ler sobre mais sobre o assunto aqui no nosso blog e entenda a relação entre tecnologias educacionais e qualidade de ensino.

 

E não deixe de dar suas sugestões e comentar sobre o assunto por aqui.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
como melhorar o desempenho na escolaPowered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
educação de qualidade no BrasilPowered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
exercícios onlinePowered by Rock Convert
escola do futuroPowered by Rock Convert
tecnologia de educação para universidadesPowered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert