Novidades em avaliação + avaliação por pares + testes personalizados

23 de junho de 2020

Conheça algumas das principais tendências para daqui em diante na área da educação

Novidades na educação nunca deixam de surgir. Afinal de contas, por se tratar de um conjunto de processos que visa ensinar as pessoas, servi-las e torná-las mais capacitadas, o fato de elas mudarem constantemente motiva a transformação e a atualização nos ambientes educacionais.

Um dos quesitos mais importantes quando se trata de educação é a aplicação de avaliações, cuja finalidade não é somente a de chegar a uma nota, mas principalmente de compreender qual é o aproveitamento da aprendizagem em relação ao ensino que é ministrado.

Várias novidades são aplicáveis às avaliações, e assim como ocorre com quase tudo que é novo, é comum ter uma certa estranheza e resistência em mudar, mas isso é fundamental para quem deseja se aproximar cada vez mais da excelência educacional.

Confira algumas das novidades mais promissoras no que tange às avaliações e aplique-as o quanto antes em sua instituição de ensino, o que tem um grande potencial de melhorar exponencialmente seus resultados!

Quais novidades na educação propõem grandes mudanças nos métodos avaliativos?

As tendências da educação se manifestam em diferentes seções do ensino, e a avaliação é uma delas, com potencial de transformar completamente a forma com que se olha para a questão.

Seja na percepção que os alunos têm sobre as provas ou nos resultados obtidos através de experiências assertivas e mais adequadas em termos práticos, fica claro como tais novidades na educação podem ser altamente transformadoras. Veja como elas funcionam:

Novidades nas avaliações

Quando se pensa em uma avaliação, é normal remeter aos testes de múltipla escolha, alternativas tradicionais e já utilizadas há anos. Porém, isso não quer dizer que elas sejam as melhores opções disponíveis.

Saber como elaborar provas não passa apenas pela seleção dos conteúdos que serão contemplados ali, mas também pelo modelo que os testes são realizados, o que tem influências diretas nos resultados obtidos.

O Project Lead The Way, abreviado como PLTW, é uma organização que merece destaque por sua influência na educação dos Estados Unidos, o que se aplica a alunos e professores do nível PreK-12 (que equivale, no Brasil, à pré-escola, antes do ensino primário), embora também seja usado em níveis mais avançados.

Basicamente, a solução introduz novos tipos de questões que visam mensurar também várias habilidades não-cognitivas, de colaboração à solução de problemas, além, é claro, de conhecimentos específicos das matérias abordadas.

Com isso, os alunos se deparam com questões diferentes das que se está acostumado, como, por exemplo, desenvolver equipamentos para climas extremos ou melhorar os processos de reúso de água durante épocas de seca, o que coloca suas habilidades em prova.

É importante ressaltar que o PLTW foi atrás de especialistas nas áreas do conhecimento tratadas, além de educadores e psicometristas (profissionais da área da psicologia que usam técnicas para mensurar comportamentos que não podem ser medidos diretamente, como inteligência, atenção e personalidade).

Portanto, ainda que as novidades também sejam desafios na educação, há todo o respaldo teórico para tal método, o qual já foi utilizado em milhares de escolas nos Estados Unidos e trouxe à tona resultados que não poderiam ser obtidos de outras formas.

As tendências da educação também clamam por novidades, e esta é uma ótima inspiração para que a sua instituição de ensino fuja do convencional e tenha resultados ainda melhores que os tradicionais.

Veja também: 10 principais desafios dos professores

Avaliação por pares

O convencional é que os testes sejam realizados individualmente pelos alunos. Porém, seguindo a mesma linha de raciocínio observada acima, será que eles realmente são a melhor alternativa para avaliação?

Michelle Gough, vice-presidente sênior do PLTW, disse que eles refletiram e viram que havia uma oportunidade de mudar a forma com a qual se avalia os alunos, de modo que eles se sintam mais como se estivessem nas salas de aula, o que proporciona uma experiência altamente satisfatória.

Neste sentido, o objetivo foi focar no aprendizado prático e no envolvimento de alunos para o co-desenvolvimento de soluções para problemas científicos e de engenharia, com desafios próximos aos que eles encontrarão em seu cotidiano.

O caminho é bastante interessante, já que o fato de se deparar com uma prova é algo que pode mexer com o emocional e elevar consideravelmente os níveis de ansiedade e estresse, o que, por sua vez, faz com que os resultados obtidos não sejam tão assertivos.

De acordo com o relatório “Brasil no PISA 2015 – Análises e reflexões sobre o desempenho dos estudantes brasileiros”, 80,8% dos alunos se sentem nervosos para as provas, mesmo que estejam bem preparados. Isso significa que a cada 5 alunos, 4 apresentam níveis elevados de nervosismo.

Ao ter uma experiência próxima à obtida nas salas de aula, este nervosismo será em boa parte dissipado, o que, por sua vez, proporciona não resultados melhores, mas sim mais próximos àqueles que seriam naturalmente obtidos pelos alunos.

Uma maneira de tornar isso em realidade é fazer os testes em dupla, o que torna o momento do teste bem parecido com o ambiente das aulas.

Ainda que não se trate necessariamente de uma descoberta entre as novidades na educação pelo fato de já ser aplicada em outras oportunidades, cabe destacar sua importância e a diferença que isso pode fazer para a obtenção de resultados precisos.

Veja também: Conheça quais são os tipos de avaliação de aprendizagem

Testes personalizados

Cada pessoa é única, com suas próprias necessidades, condições, comportamentos e características. Se isso é observado no mercado de trabalho, quando da procura e contratação de um novo colaborador por parte de uma empresa, os mesmos conceitos deveriam ser aplicados também ao ensino e às provas.

É importante considerar a história dos alunos, bem como suas forças, necessidades e estilo de aprendizagem. Assim, o ensino pode ser guiado de uma maneira personalizada, o que permite aos alunos obterem um aproveitamento exponencialmente maior do que seria obtido em uma abordagem generalista.

Além do ensino personalizado, outra das tendências na educação é a aplicação de testes adaptativos computadorizados. Se seus alunos precisam da aprendizagem adaptativa, essa será uma revolução na forma com a qual todos lidam com o ambiente escolar e acadêmico.

A aprendizagem adaptativa pode ajudar a sua instituição de ensino, e este é, de fato, um dos grandes desafios na educação. Porém, com resultados em potencial que chamam a atenção, vale a pena delegar todos os esforços possíveis para que isso se torne em realidade.

Um teste personalizado não significa que ele será mais fácil, mas sim voltado às características de cada aluno. Afinal de contas, a adaptação é fundamental também em outras etapas da vida, do mercado de trabalho à vida pessoal, e nada melhor que pavimentar as bases deste caminho já desde o ensino.

A maneira mais simples e eficaz de tornar este plano em realidade é através dos testes adaptativos computadorizados, que recorrem a um sistema informatizado para elaborar as provas de acordo com o acompanhamento já feito no desempenho dos alunos, o que resulta em uma experiência singular e altamente satisfatória.

Confira também: Desafios para 2020: transformação digital nas instituições de ensino

As tendências da educação são capazes de transformá-la em algo ainda melhor

Novos modelos de avaliações, provas em grupo e testes adaptativos são algumas das tendências na educação que merecem ser destacadas, já que possibilitam melhorias reais aos alunos, aos professores e às instituições de ensino, ou seja, a todo o ambiente de ensino.

O Prova Fácil traz as soluções ideais para implementar uma verdadeira revolução no gerenciamento, aplicação, correção e acompanhamento das avaliações em sua IES, além dos produtos para processos seletivos, simulados e pesquisas.

Além disso, nós entendemos que a finalidade das provas não se resume à obtenção de uma nota, mas consiste em uma ferramenta de avaliação muito mais ampla e aprofundada, que merece ser analisada com máxima atenção e, portanto, com o auxílio de sistemas informatizados desenvolvidos especialmente para tal.

As novidades na educação tendem a evoluir constantemente com o passar do tempo, e quanto antes sua instituição as aplicar, melhor preparada ela se mostra para o mercado de ensino, o que, consequentemente, a coloca em uma posição privilegiada em relação à concorrência.