Celular na sala de aula: amigo ou inimigo?

10 de fevereiro de 2017
celular na sala de aula

Quatro em cada dez professores utilizam smartphones em alguma atividade dentro de sala de aula – 36% deles estão nas escolas públicas e 46% nas privadas. O dado faz parte de um estudo recente coordenado pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil – Cetic.br. A partir da década de 1990 o poder público passou a incentivar a compra de computadores para as escolas e muitas delas passaram a contar com uma estrutura de laboratório de informática. A estratégia resultou em um dado importante: hoje, o acesso à internet nas áreas urbanas está presente em todas as escolas privadas e em 93% das escolas públicas.

No entanto, ter o equipamento dentro da instituição não se converte automaticamente em uma estratégia de integrar internet e sala de aula. O uso da rede para os alunos ocorre em apenas 43% das escolas públicas e 72% das particulares. Há dois fatores que travam o crescimento do uso da internet nesses locais: a baixa qualidade da banda larga no Brasil e a instalação desses equipamentos em locais onde os alunos não estão presentes, como salas de professores e diretores.

Nesse cenário limitador para o impulsionamento do uso da internet em atividades dentro de sala de aula, a tecnologia mobile surge não mais como uma opção, mas como uma realidade e tendência para a educação no país. No texto de hoje vamos mostrar porque o mobile é importante, os problemas que ainda temos que enfrentar e o que os docentes podem fazer com a tecnologia mobile dentro da sala de aula.

celular na sala de aula

Boa leitura!

Conectando tecnologia mobile e sala de aula

Como mostramos, a tecnologia mobile dentro da classe deixou de ser uma opção desejável para o aprendizado e desenvolvimento dos alunos e se tornou parte essencial do processo de educação para essa geração nascida no século XXI. Isso, em todo o mundo. A discussão importante, agora, não é mais quando essas tecnologias estarão presentes no ensino, mas como os professores irão integrar a tecnologia nas práticas cotidianas de sala de aula.

Enquanto as novas ferramentas tecnológicas estão começando a fazer parte do processo educacional, de modo geral o cenário hoje ainda é o do uso pouco efetivo dessas novas tecnologias em sala de aula. Podemos dizer que as práticas atuais têm mais contribuído para separar do que integrar o processo de aprendizado do estudante. Muitas escolas têm enfrentado uma espécie de dilema: a tecnologia é usada como um recurso a mais, mas sem nenhum resultado prático.

Mas há uma série de situações em que a tecnologia pode ser usada corretamente, de acordo com as necessidades da sua escola e o perfil de seus alunos. É importante manter a atenção no desenvolvimento dos estudantes e no fluxo do ensino e não apenas no uso indiscriminado das novas ferramentas.

Três dicas para conectar professores e alunos por meio da tecnologia

  1. Incentivar a comunicação entre alunos e professores para fora das paredes e das estruturas fechadas das salas de aula. Docentes e estudantes podem se comunicar, sem problemas, também pelos vários canais digitais presentes, sobretudo, com a tecnologia mobile.
  2. Colaborar é sempre uma estratégia de benefício tanto para professores quanto para alunos. Facilitar esses processos e esses diálogos pode contribuir para que o aluno seja seu próprio professor.
  3. Apostar sempre nas interações pedagógicas entre docentes e alunos, que podem ser mediadas pela tecnologia. É importante lembrar que o professor é sempre o instrumento mais importante na estratégia do aprendizado.

Como usar a tecnologia mobile em sala de aula

É claro que a sala de aula não estaria fora dessa. No ano passado, um estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) apontou que há 168 milhões de smartphones em uso no Brasil. Ao passo que essa tendência aumentou em todo o mundo e se tornou solução para problemas em diversas áreas, do comércio eletrônico à medicina, a tecnologia mobile também encontrou seu espaço na educação. Selecionamos alguns exemplos de ferramentas que podem agregar valor à sua sala, manter seus alunos interessados e expandir o conhecimento. Confira!

  • Grupos de discussão: as tecnologias aproximam pessoas que estão distantes e até mesmo quem se encontra todo dia. Criar grupos de discussão por meio de aplicativos de troca de mensagem ou em redes sociais facilita o compartilhamento de informação e conteúdo relevante. A ideia é continuar a aula depois que o tempo dela se esgotou na escola. Vale sugerir leituras, linkar reportagens sobre um determinado tema discutido e pedir para os alunos comentarem o que acham. A discussão online alimenta a próxima aula.
  • Videoaulas: os 50 minutos de uma aula na escola limitam o debate. Mas o conteúdo pode continuar a fluir em outros meios. Cada vez mais, professores têm apostado em gravar aulas e incentivar a interação com alunos por meio de plataformas de vídeo, como o Youtube (que até criou um canal exclusivo para a Educação, o YoutubeEdu). Um vídeo curto, com destaque para pontos mais importantes de um determinado assunto pode servir como extensão da aula na escola e mantém o interesse dos alunos pelo tema.
  • Conhecimento em várias plataformas: as práticas de ensino do século XX – que basicamente se limitam ao quadro negro e aos livros didáticos – podem ser esquecidas. Hoje, os professores têm à sua disposição diversos canais voltados para a tecnologia mobile para incrementar suas aulas. Com um toque alunos podem usar aplicativos, visitar museus online, assistir filmes, simular situações. Neste post selecionamos algumas alternativas interessantes.
  • Correção de provas automática: essa é uma das milhares de inovações que surgiram com a tecnologia mobile para facilitar o dia-a-dia das atividades do professor. O Prova Fácil é uma ferramenta para corrigir provas de múltipla escolha por meio de um smartphone em tempo real e ainda gera a nota do aluno e relatórios com seu desempenho ao longo do tempo.

Agora que você já sabe que a tecnologia mobile é uma realidade para o ensino e aprendeu algumas dicas para usá-la dentro da sala de aula e se aproximar de seus alunos, vamos te dar mais uma sugestão para ficar bem informado. Baixe agora o ebook gratuito que preparamos especialmente para mostrar como as novas tecnologias têm alterado o papel do professor no século XXI.

Conte o que você achou!

tecnologia na sala de aula