[Checklist] da Transformação Digital na Educação

10 de setembro de 2019

Esse post é um trecho do Checklist da Transformação digital, um material que mostra como os setores – seja da Educação Básica ou Supeior – precisam se atentar se quiser adentrar com sucesso nesta nova era da Educação. Baixe nosso material para ter acesso ao conteúdo completo. 


Adotar novas tecnologias é uma prerrogativa necessária para o ensino. Os recursos ajudam o processo de aprendizagem e permitem que o aluno complemente seus conhecimentos a partir de novas abordagens. No entanto, é impensável parar por aí. É por isso que trazemos um checklist da transformação digital.

Na verdade, essa prática requer uma postura totalmente diferente, tanto de alunos quanto de professores, coordenadores e pessoal que trabalha na área administrativa da instituição de ensino. Mais que adotar uma solução de TI, é preciso mudar a rotina para otimizar os resultados, agregar valor e gerar vantagem competitiva.

Como fazer isso? É o que mostraremos de maneira simples e prática neste infográfico. Acompanhe as dicas e aproveite para colocá-las em prática!

Revisão de processos internos

Os processos internos precisam ser melhorados a partir de algumas práticas simples. Confira!

  • Automação das avaliações;
  • Publicação automática das notas;
  • Geração de relatórios;
  • Simplificação de atividades administrativas.

Conscientização dos coordenadores

A coordenadoria pedagógica é essencial no processo de transformação digital. As práticas devem ser adotadas pelos gestores, que precisam passar o exemplo para a equipe administrativa e os docentes. Cabe aos coordenadores cumprir algumas funções.

  • Escolha dos sistemas que serão adotados;
  • Definição de como as soluções serão utilizadas;
  • Coleta de dados estratégicos.

Formação dos professores

Os professores devem estar em constante atualização dos conhecimentos para melhorar sua atuação. Em vez de gastarem tempo com atividades rotineiras — como elaboração, correção e revisão de provas —, é preciso trabalhar as metodologias ativas.

A ideia é colocar em prática um modelo de ensino que incentive os alunos a aprenderem de maneira participativa e autônoma. Isso acontece pela proposição de situações reais, nas quais o aluno está no centro da construção de conhecimento.

Uma das possibilidades é o Team Based Learning (TBL), em que os alunos se agrupam em turmas e aprendem em conjunto. Eles compartilham ideias e realizam atividades colaborativas para serem peças-chave no processo de ensino-aprendizagem.

Nessa metodologia é preciso aplicar avaliações frequentes, que são facilitadas pelo sistema de gestão de provas. O docente atua como mediador e ajuda a desvendar as melhores saídas. Assim, os estudantes estão mais preparados para o mercado de trabalho.

Mobilização em Recursos Humanos

O RH precisa colaborar para a implantação da transformação digital na instituição de ensino. Como? A resposta está a seguir.

  • Condução do trabalho;
  • Alinhamento de objetivos;
  • Gestão de processos;
  • Atuação em nível departamental, operacional e estratégico:

Ensino Superior

A necessidade de adaptar o ensino para o mercado de trabalho e, ao mesmo tempo, preparar os alunos para exames importantes, como o Enade, exige que as universidades implementem novas ferramentas tecnológicas.

Essa é uma maneira de alcançar o sucesso e estar na lista das IES mais importantes do País. Porém, para chegar a esse patamar, é necessário modificar as áreas pedagógica e administrativa. 

A ideia é perceber que a educação é uma abordagem adaptável e multidisciplinar. Mais além, é necessário contar com a revisão de processos na gestão acadêmica e administrativa, porque eles se refletem em melhorias no processo de ensino-aprendizagem.

Tenha em mente que esses benefícios são verificados no ensino presencial e no EaD. Ao repensar a cultura da IES e focar as atividades estratégicas, é possível alcançar resultados mais significativos.

Educação Básica

Os alunos são cada vez mais testados desde os primeiros anos de ensino. Avaliações como a Prova Brasil, vestibulares, Enem e simulados, tornam os estudantes mais preparados para a próxima etapa de suas vidas e fortalecem o aprendizado.

Por isso, os professores precisam realizar avaliações contínuas e frequentes, que fornecem dados importantes sobre a construção do conhecimento. Ao mesmo tempo, é possível identificar gaps de aprendizado, que precisam ser mais bem trabalhados com o estudante.

Ao contar com a ajuda da tecnologia, os professores conseguem fazer os alunos a terem uma nova forma de pensar, que é mais crítica e individual. Eles se tornam seres únicos, que conseguem perceber e interpretar os dados que recebem, além de saberem aplicar o conhecimento no dia a dia.

Ensino Técnico

O Ensino Técnico tende a ser fortalecido nos próximos anos no Brasil. Essa é a ideia do governo federal, que pretende melhorar o ingresso dos jovens no mercado de trabalho. Afinal, um estudante com essa formação tem 38% mais chances de conseguir um emprego.

Nesse cenário, as instituições de ensino precisam se preparar. Além de implementarem o EaD, vale a pena contar com recursos que otimizem a gestão de provas, especialmente quando há várias unidades.

Assim, as provas são elaboradas já com o nome do aluno e podem ser aplicadas de modo presencial ou online. Toda a logística é realizada pelo próprio sistema de gestão e os estudantes ainda conseguem ter acesso às notas com rapidez.

Como o Ensino Técnico tem suas particularidades, vale a pena contar com a solução para gerar as avaliações, já que elas permitem criar questões a partir de parametrizações feitas pela própria instituição de ensino. Desse modo, os resultados são os melhores possíveis.

Ensino corporativo

O ambiente corporativo é competitivo e os profissionais precisam se manter em evolução. Nesse contexto, a transformação digital é uma aliada, já que o uso de tecnologias contribui para o alcance de melhores resultados e de objetivos da empresa.

Entre os benefícios da educação corporativa nesse novo cenário estão:

  • criação de trilhas de aprendizagem, isto é, um caminho único para cada colaborador para personalizar o processo de ensino;
  • aplicações de treinamentos e capacitações a distância com a ajuda de plataformas específicas;
  • uso de gamification para tornar o processo de aprendizado mais interessante e engajar os colaboradores;
  • obtenção de indicadores a partir dos resultados das avaliações, a fim de saber o que precisa ser trabalhado e otimizar a educação dos profissionais.

Perceba que todas essas ações melhoram o ranking de escolas e universidades perante o Ministério da Educação (MEC). Com o cumprimento dessas atividades, a nota obtida é maior nas avaliações, o que agrega valor à instituição de ensino.

No caso das empresas, essa é a oportunidade de agregar valor, aumentar a produtividade e melhorar os resultados obtidos. Isso gera vantagem competitiva e faz com que a organização se destaque diante da concorrência.

Agora que você conhece esse checklist da transformação digital, que tal colocar essas ideias em prática? Aproveite para se aprofundar no assunto e veja o que os profissionais de tecnologia e educação esperam para 2019.