fbpx
  • Posts
  • Materiais
  • Artigos
  • Cases
  • Tutoriais

Como a avaliação deve guiar a aprendizagem?

Em tempos de transformação digital e indústria 4.0, a personalização é o foco. Essa prerrogativa vale para tudo, a fim de tornar o humano e tudo o que não pode ser automatizado como centro das atenções. Como essa tendência afeta o ensino? A resposta passa pela avaliação da aprendizagem.

A proposta é implementar uma percepção diferente sobre as provas aplicadas. Em vez de servirem somente para obter as notas, elas devem fornecer outros subsídios. É assim que se torna possível remodelar o plano de ensino, de acordo com o aprendizado e a curiosidade dos alunos.

De que forma utilizar as avaliações como recurso de ensino personalizado e colocar em prática essa forte tendência da educação? Vamos apresentar o panorama neste artigo. Que tal entender melhor?

Processo tradicional de avaliação x cenário atual

Via de regra, as provas são aplicadas para mensurar o conhecimento dos estudantes e classificá-los em bons ou ruins. Por muito tempo, essa foi a única serventia das avaliações, em um modelo bastante antiquado e que estava em voga desde o século XVIII, época do Iluminismo.

Nos últimos anos, o avanço dos processos de ensino-aprendizagem e das metodologias pedagógicas fizeram as avaliações se tornarem ferramentas importantes a gestores, coordenadores e professores. Por meio delas, é possível entender quais são as maiores dificuldades dos estudantes e trabalhar nesses pontos fracos para levar à evolução de todos.

Perceba que, nesse processo, inexistem ações certas ou erradas. Cada situação didática é diferente e precisa ser considerada. É aqui que surge a aprendizagem adaptativa.

Essa metodologia de ensino objetiva compreender as demandas de cada estudante para se ajustar às necessidades dele. O aluno passa a ter um comportamento ativo, porque é seu ritmo de entendimento que determina a evolução do curso. Entre as consequências alcançadas por esse modelo estão:

  • o ensino deixa de ser cansativo e mecânico, e tende a se tornar eficiente e personalizado;
  • o estudante tem uma postura ativa e determinante para a compreensão dos conteúdos;
  • o aluno deixa de sofrer defasagem de conteúdo, porque o ensino é ajustado às suas necessidades;
  • o professor tem o papel de colocar o educando no centro da aprendizagem para alinhar as expectativas e entrar em sintonia com ele.

Transformação digital e avaliação da aprendizagem

As novas tecnologias impactam o setor educacional e ajudam a colocar as avaliações como ferramentas de aprendizagem. Como isso acontece? A resposta é simples! Com as soluções criadas, o professor otimiza o seu trabalho e tem mais tempo de atuar de maneira estratégica.

Com isso, tem mais chance de atuar de forma precisa e alterar o paradigma para uma abordagem adaptável e multidisciplinar. Para isso, é preciso embasar suas ações nos dados obtidos.

Um sistema de gestão de provas é essencial nesse caso. Além de gerar as avaliações, corrigi-las e revisá-las, se necessário, essa ferramenta também cria relatórios de desempenho individual e da turma.

Essas informações servem para ajudar o docente a tomar decisões inteligentes e permitem implementar um acompanhamento personalizado. Ao mesmo tempo, os dados evidenciam se há algum problema no processo de construção do conhecimento. 

Dessa maneira, a ideia de avaliar a docência também é colocada em prática, a fim de compreender o que pode melhorar no desempenho do professor. Ao mesmo tempo, há uma adaptação à Teoria de Resposta ao Item (TRI), metodologia utilizada no Enem. Ela contabiliza mais que os acertos dos estudantes, porque identifica ainda:

  • proficiência do aluno;
  • nível de dificuldade dele;
  • acerto ao acaso, o famoso chute.

Outro aspecto relevante para colocar a avaliação da aprendizagem em prática é o Big Data. Essa tecnologia se refere à coleta, ao armazenamento e, principalmente, ao processamento de um grande volume de dados. A partir disso, eles servem para tomar as decisões e definir o que é melhor para sua instituição de ensino.

Como isso ajuda a personalização do ensino? Os dados coletados pela ferramenta geram estatísticas e rastros, que permitem saber como está o conhecimento do aluno, qual a relação entre o seu desempenho e o da turma e o que é necessário fazer para aperfeiçoar os resultados individuais e grupais.

Avaliação como guia da aprendizagem

As novas tecnologias e a revisão das metodologias pedagógicas levam a aprendizagem a ser encarada como instrumento de reorientação e melhoria do sistema de ensino. Nesse processo, o professor tem o papel de identificar o que precisa saber, enquanto o estudante deve se colocar como parceiro.

Por meio desse relacionamento, os critérios de avaliação são discutidos e permitem alcançar resultados mais elevados. Isso também faz o aluno ser um personagem ativo do seu aprendizado, ao mesmo tempo que as provas atingem três objetivos fundamentais:

  • identificar o nível de desempenho do educando;
  • qualificar a informação e compará-la aos conteúdos a serem aplicados;
  • tomar decisões inteligentes, que facilitem o alcance dos resultados esperados — é o caso de planejar sequências didáticas, atividades ou projetos de ensino em conjunto com os instrumentos avaliativos.

Perceba que a avaliação tem o propósito de desenvolver o estudante. Nesse sentido, ela serve para ajudá-lo a conhecer seus pontos fortes e fracos, a fim de garantir a superação de seus obstáculos.

Ao professor, a avaliação é relevante para avaliar a prática em sala de aula. Desse modo, fica claro o que está adequado ou não para aquela turma e, de maneira mais específica, ao indivíduo. Por sua vez, para a equipe docente é garantida a continuidade e a coerência na trajetória dos estudantes.

Então, como usar a avaliação para guiar a aprendizagem? O foco deve ser utilizar os dados gerados por sistemas de gestão de provas para definir as melhores ações a serem realizadas. Para ter uma ideia, o ensino adaptativo permitiu elevar em 20% o número de matrículas em nas escolas públicas de Chicago, nos Estados Unidos.

Junto a isso, é preciso investir em outras tecnologias. Uma delas é o mobile learning, aplicado na Universidade Tiradentes (UNIT). Além de estratégias de gamificação, essa tendência permite aos alunos acessarem o ensino adaptativo por meio de conteúdos personalizados, tanto em vídeo quanto em texto e outros formatos.

Fica claro, então, que a ideia da avaliação da aprendizagem é ter um olhar diferenciado sobre as provas. Mais que testes para verificar as notas dos alunos, ela deve ser instrumento para remodelar o plano de ensino e efetivar a personalização, tão necessária para atingir melhores resultados.

Agora que você sabe o que é necessário fazer, será que sua instituição de ensino está preparada? Saiba mais sobre a transformação digital na educação e entenda de que maneira as novas tecnologias permitem alcançar esse patamar de melhoria do ensino.


Veja mais

Artigos

As avaliações no processo de transformação digital da Kroton

Customer centricity, big data e user experience são alguns dos termos comuns para quem estuda o sucesso das grandes empresas digitais como Amazon, Google, Facebook, entre outras. Mas hoje elas…

VER MAIS POSTAGENS

Pesquisa

MAIS LIDAS

A importância da tecnologia na Educação e como ela impacta na performance​ de alunos e professoresComo elaborar provas que realmente ajudam na aprendizagem?Como criar um banco de questões inteligente?Conheça quais são os tipos de avaliação de aprendizagemComo evitar cola durante as provas? Veja 4 dicas!O que é correção automática de provas?

As melhores soluções para gerenciar as suas avaliações

SIGA-NOS