Como aumentar o desempenho na escola com o TRI

5 de setembro de 2014
como aumentar o desempenho na escola

Simulado. Sim, esta é a palavra chave para fazer com que seus alunos testem seus conhecimentos, descubram suas habilidades e percebam suas principais dificuldades. Agora, mais que aplicar testes avulsos, é preciso entender a importância deste teste para o desenvolvimento individual dos alunos. E é aí que entra a Teoria de Resposta ao Item – ou, simplesmente, TRI.

A TRI é um sistema matemático que tem por objetivo evitar que candidatos submetidos a um teste, utilizem o fator sorte na hora de responder as questões (itens); ou seja, o método não contabiliza apenas o número total de acertos, mas leva em conta a dificuldade de cada questão. Na prática funciona da seguinte forma: uma questão que teve baixo índice de acertos é considerada “difícil” e, portanto, tem mais peso na pontuação final. Aquelas que têm alto índice de acertos são classificadas como “fáceis” e contam menos pontos na nota final do candidato.

Ao utilizar esse sistema nos simulados, provas e testes aplicados aos seus alunos, se torna possível medir onde está a dificuldade de cada um, ou do grupo. Assim, fica mais fácil redirecionar suas aulas. Para facilitar o processo, o professor pode pegar alguns modelos de provas já aplicados em concursos reconhecidos que utilizam este sistema, assim, além de preparar os alunos para este tipo de estrutura de prova, é possível perceber o quanto a turma vem absorvendo do conteúdo passado.

Entender como os alunos vêm reagindo aos planos de aulas é fundamental para o bom andamento do trabalho dos professores. Além dos simulados, colocar o grupo para discutir as questões consideradas difíceis pelo TRI, também contribui para a evolução de cada um. São estes momentos que os estudantes têm para realizar debates e entender que as dúvidas de uns podem ser as mesmas dos outros.

como melhorar o desempenho na escola

Os professores têm papel essencial na formação dos alunos, pois não estão em sala apenas para passar uma lista de conteúdos aos quais são orientados no início do semestre. É preciso estar atento às facilidades que as tecnologias estão viabilizando (como, por exemplo, o sistema aqui apresentado) e levá-las para dentro de sala. Colocar os alunos para pensar e debater é uma forma de exercitar o raciocínio deles e, obviamente, torná-los co-participativos na produção do conteúdo.

Isso mesmo: os estudantes também têm uma bagagem de informações que podem contribuir para suas aulas.

Voltando ao TRI, o sistema é, na maioria das vezes, aplicado em testes de múltipla escolha. Contudo, é válido lembrar que ele também é aplicável em testes dissertativos e várias outras áreas onde se deseja obter uma medida indireta de algumas características como, por exemplo, testes psicológicos.

E aí, já sabe como utilizar a TRI a seu favor em sala de aula?