Como avaliar o rendimento escolar do aluno com exercícios online?

27 de novembro de 2015
como avaliar o rendimento escolar do aluno

A rotina de um professor de escola, seja ela pública ou particular, requer uma boa dose de organização para que os compromissos não se percam entre as diversas atividades do dia-a-dia. Um levantamento feito pelo Ministério da Educação (MEC), em 2009, apontou que 4 entre 10 professores da Educação Básica trabalhavam em mais de um turno. A maior parte desse grupo, cerca de 80%, trabalhava em dois turnos e, os demais chegavam a dar aulas de manhã, à tarde e à noite.Segundo as estatísticas, 18% dos docentes lecionavam em duas escolas e 3% em três estabelecimentos.

Além de conciliar os horários dentro de sala de aula, os professores enfrentam ainda um outro desafio: levar trabalho para casa. Não é raro que a cena se repita: chegar em casa com uma pilha de papeis de provas ou exercícios, que os alunos responderam durante o dia e não houve tempo para correção dentro do horário de trabalho no colégio. E é nesse ponto que tanto os professores quanto os gestores de instituições de ensino devem ficar bastante atentos: uma rotina desgastante pode trazer prejuízos à saúde dos docentes e também à qualidade das aulas.

como avaliar o rendimento escolar do aluno

Para diminuir os problemas causados pela falta de tempo decorrente do excesso de trabalho, algumas ferramentas tecnológicas têm sido desenvolvidas pensando em como economizar o tempo gasto em tarefas burocráticas. A tecnologia, quando bem usada, é um aliado fundamental para ajudar na melhoria da qualidade do ensino. Há, ainda hoje, quem tenha um “pé atrás” com a presença de recursos de tecnologia dentro (e fora) das salas de aula, no entanto, dependendo da realidade daquele ambiente escolar a ferramenta pode ter um efeito incrível. Quer saber como?

Exercícios online trazem eficiência ao aprendizado

Uma das ferramentas desenvolvidas pensando nessa realidade do professor é o SGP – Sistema de Gestão de Provas, criado pela empresa brasileira de tecnologia em educação, Starline. O software permite que docentes criem uma avaliação com questões de múltipla escolha e possam corrigi-la em segundos.

O diferencial oferecido agora pelo aplicativo é a possibilidade de elaborar também exercícios online. Dessa forma, o serviço pode aposentar o chamado “para casas”. Lembra deles? O professor elabora algumas questões, pede para que os alunos respondam em casa e tragam na aula seguinte as respostas preenchidas para serem avaliadas. E, de novo, temos o ciclo de desgaste que falamos anteriormente, já que o docente tem que levar os testes para casa, para então corrigi-los e só aí então repassar aos alunos.

Com os exercícios online, o tempo gasto muda. Isso porque o professor, ao criar o teste pelo aplicativo, também cria um gabarito oficial com as respostas para cada uma das questões elaboradas. Quando o aluno envia, por e-mail, o exercício respondido, o software compara sua folha de respostas com o gabarito oficial e gera um resultado de forma automática, que já pode ser disponibilizado imediatamente ao aluno. Imagine a economia de tempo em deixar de ter que comparar um a um os gabaritos de dezenas de alunos, de turmas e séries diferente e de várias escolas, como é o caso de muitos professores no Brasil.

como avaliar o rendimento escolar do aluno

Mudando o conceito, com as provas online

Outra vantagem é que o software pode ser utilizado para produzir provas online. O método é o mesmo: o professor elabora um teste a partir do software do SGP, memoriza no sistema o gabarito oficial e envia por e-mail aos estudantes. Quando eles encaminham as respostas, o resultado é revelado em pouquíssimo tempo. Este é um método inovador e que tem sido utilizado por muitas escolas, cursinhos e pelos próprios professores para testar os alunos para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os simulados, aliás, são a melhor maneira de testar o conhecimento dos alunos sobre temas que são cobrados nas provas do exame.

Por meio da prova online é possível criar um teste nos mesmos moldes do exame –  que é a principal porta de entrada para o ensino superior no país -, desde o número até o nível de dificuldade das questões. Com os resultados dos testes dos alunos em mãos, o professor pode traçar gráficos de comparação, ver que temas ou conteúdos merecem um destaque maior dentro da sala de aula para que os erros não voltem a se repetir em testes futuros e, ainda, analisar como anda o rendimento de cada estudante.

Agora, imagine fazer tudo isso sem o apoio da tecnologia? Além de ter que desenvolver todas as questões, uma por uma, diagramar as provas e exercícios, imprimir, entregar para os alunos, seria necessário perder horas e horas para corrigir questões fechadas e somar as notas certas e erradas.

Além disso, o Sistema de Gestão de Provas oferece outros benefícios que facilitam ainda mais a vida de quem quiser investir nos exercícios online.

  • Biblioteca de questões: Você pode gerenciar um banco de questões conforme o tema e a dificuldade de cada uma delas. Isso permite elaborar provas diferentes, mas com o mesmo nível de exigência para alunos de uma mesma turma, evitando que os colegas tenham acesso às respostas durante o teste;
  • Gestão de provas: É possível formatar e diagramar seus testes de maneiras diferentes, alterando o formato e o número de questões, por exemplo, de acordo com a sua necessidade;
  • Avaliação: Logo após o software corrigir os testes automaticamente é possível gerar relatórios personalizados de um determinado aluno ou classe. Dessa maneiras, você pode acompanhar mais de perto ou comparar o desempenho escolar do estudante;
  • Integração e segurança: Você pode integrar o sistema utilizado na sua escola com o utilizado para elaborar suas provas, tudo isso em um ambiente online e seguro.

O Sistema de Gestão de Provas é utilizado em mais de 1.000 instituições de ensino de todo o país. Ao todo, 600 mil alunos são atendidos pelo SGP e mas de 2 milhões de provas são geradas por ano. Já conhece nosso Ebook “Manual do Professor Moderno”? Baixe agora mesmo e de forma gratuita:

uso do celular na escola