fbpx
  • Posts
  • Materiais
  • Artigos
  • Cases
  • Tutoriais
Vida de professor

Como elaborar provas que realmente ajudam na aprendizagem?

Você já analisou os resultados obtidos pelos seus alunos? Embasar as suas ações em dados é fundamental para a construção do conhecimento. Afinal, é por meio dessas informações que você consegue saber como elaborar provas que realmente ajudem no ensino-aprendizagem.

Apesar de boa parte dos professores saberem disso, muitas vezes é difícil colocar essa ideia em prática. A avaliação sempre foi um instrumento para categorizar os estudantes e dividi-los entre os bons, os ruins e os medianos.

Com a tecnologia, esse cenário mudou. Além do acesso aos dados ser maior, os docentes têm uma chance maior de elaborar questões adequadas e parametrizadas de acordo com a instituição. De quebra, elas permitem verificar o aprendizado dos estudantes e contribuir com o conteúdo aplicado em sala de aula.

Por isso, neste post vamos mostrar como é possível elaborar provas que ajudem na aprendizagem e quais dicas ajudam a conquistar esse objetivo. Acompanhe as dicas!

Diversifique os tipos de avaliação utilizados

Em um processo de avaliação não há certo ou errado. Porém, cada situação contém elementos mais adequados, que permitem obter mais informações. Por isso, o ideal é combinar os diferentes tipos e adaptá-los às necessidades da turma e aos seus objetivos como educador.

Entre eles estão: apresentação de trabalhos, aplicação de provas objetivas e discursivas, realização de exercícios, execução de atividades em equipe e mais. Ao adotar essa prática, você tem a chance de implementar uma avaliação contínua e diversificada, que foca a formação permanente dos alunos.

É isso que prega a metodologia Team Based Learning (TBL). Utilizada em várias instituições de ensino — inclusive nos cursos oferecidos pelo Hospital Israelita Albert Einstein —, a ideia é utilizar a aprendizagem em equipes para favorecer a compreensão dos conceitos pelos estudantes.

O propósito é avaliar os estudantes de maneira colaborativa e individual a partir de quatro princípios:

  • respeito à capacidade intelectual dos alunos, até mesmo quando estão em grupo;
  • responsabilização pelo trabalho em equipe e pré-aprendizado;
  • promoção do aprendizado e desenvolvimento da equipe;
  • Recebimento de feedbacks constantes e imediatos.

Do mesmo modo, a aplicação de diferentes tipos de avaliação leva a uma visão mais ampla do ensino-aprendizagem. O resultado é a capacidade do docente de obter dados mais precisos sobre esse processo, a fim de traçar estratégias eficientes em sala de aula para aperfeiçoar a construção do conhecimento.

Compreenda os objetivos das provas

Qualquer avaliação tem como finalidade indicar o nível de aprendizagem dos alunos e permitir elaborar ações que melhorem o conhecimento. Portanto, o propósito é a melhoria do sistema de ensino. Como o docente pode trabalhar essa questão?

O ideal é pensar e planejar a prova antes de aplicá-la para a turma. Nesse processo é necessário conversar sobre os critérios de avaliação e os parâmetros da escola. Desse modo, há uma padronização em toda a instituição.

Um software de gestão de provas, como o Prova Fácil, contribui para esse propósito. Ele possibilita criar diferentes tipos de avaliações a partir de parâmetros preestabelecidos. Além disso, o professor tem a chance de definir como será o exame, o total de questões cobrado, seu nível de dificuldade e mais.

Com esse equilíbrio, tanto você quanto o aluno sabem o que esperar da avaliação. É assim que ela consegue cumprir seus 3 principais objetivos:

  • compreender o nível de desempenho de cada estudante, ou seja, fazer um diagnóstico individual;
  • comparar os dados com o que é esperado e necessário ensinar no processo educativo, isto é, a qualificação;
  • tomar decisões para aperfeiçoar os resultados, por exemplo, planejar atividades, projetos de ensino ou sequências didáticas, que contribuam para fomentar o aprendizado.

É desse modo que a avaliação leva ao desenvolvimento do aluno. De quebra, ele tem mais chance de apresentar bons resultados em avaliações externas à escola, como Enem, Enade, vestibulares e outras.

guia para correção de provas

Utilize questões similares às atividades desenvolvidas em sala de aula

Muitos professores esquecem de atentar ao conteúdo repassado em sala de aula e fazem as provas de acordo com o currículo. No entanto, nem sempre há a conexão necessária entre o dia a dia e a avaliação — esse é o principal erro cometido.

Na hora de avaliar é preciso utilizar o conteúdo ministrado em sala e sua forma de apresentação. Por exemplo, se você utilizou o TBL para dividir a turma em equipes e trabalhou o assunto de forma colaborativa, utilize o mesmo método na prova.

O ideal é evitar surpresas, porque elas tendem a levar o estudante ao erro. Perceba que a conexão necessária com outros temas do dia a dia, como é cobrado no Enem, é realizada de outras formas, quando o conhecimento já estiver cristalizado.

Defina níveis adequados de dificuldade

A melhor forma de saber como elaborar provas é utilizar níveis corretos de dificuldade para as questões. As perguntas nunca devem ser muito fáceis ou difíceis, porque ambas as situações desestimulam e frustram os alunos. Por isso, o ideal é garantir uma parametrização.

Como? O software de gestão de provas garante esse aspecto, de acordo com as determinações da instituição de ensino. Basta aplicar os filtros desejados e fazer a seleção das questões.

Além disso, lembre-se de que o exame nunca deve ser muito longo para crianças de até 10 anos. Elas têm menor capacidade de concentração. Por isso, ficam muito cansadas. Nesse caso, é melhor utilizar perguntas objetivas e dissertativas, quando for o caso, e pedir que todos leiam as questões no início.

Apresente os resultados de maneira estruturada

A avaliação é importante para diferentes públicos. Os alunos têm chance de acompanhar seu processo de aprendizagem e conhecer seus pontos fortes e fracos. Os pais têm interesse porque são corresponsáveis pela educação dos filhos quando crianças e adolescentes. Por isso, os estimulam a perseguir melhores resultados.

Ao mesmo tempo, os resultados das provas também são relevantes para professor e equipe docente. O primeiro utiliza os dados para avaliar sua prática em sala de aula e a segunda assegura a continuidade e a coerência na trajetória de aprendizado dos estudantes.

De toda forma, a ideia de apresentar os resultados e debater em sala de aula serve para mostrar aos educandos como eles deveriam ter raciocinado para chegar à conclusão. Além disso, fomenta o debate de ideias e contribui para complementar os conhecimentos de quem errou a questão.

Ao seguir essas recomendações, você sabe como elaborar provas estruturadas e que contribuem para o processo de aprendizagem. Também é dessa maneira que os melhores feedbacks são repassados aos alunos e ajudam a solidificar a construção do conhecimento.

Para facilitar esse processo, lembre-se de contar com a tecnologia. Um software de gestão trabalha todos esses quesitos de maneira fácil e prática. Quer conhecer melhor? Acesse o site do Prova Fácil e veja como nossa solução e suas funcionalidades ajudam a criar avaliações parametrizadas e adequadas para sua instituição de ensino!


Veja mais

Artigos

Avaliação docente: qual sua importância?

Nas instituições de ensino, o mais comum é os alunos serem analisados e receberem uma nota condizente com o conhecimento apresentado. No entanto, a avaliação docente também é fundamental. Por…

VER MAIS POSTAGENS

Pesquisa

MAIS LIDAS

A importância da tecnologia na Educação e como ela impacta na performance​ de alunos e professoresComo elaborar provas que realmente ajudam na aprendizagem?Como ter um banco de questões inteligente com o Prova Fácil?O que é correção automática de provas?Como evitar cola durante as provas? Veja 4 dicas!10 dicas para economizar tempo com a correção de prova

As melhores soluções para gerenciar as suas avaliações

SIGA-NOS