Como motivar alunos desinteressados pós férias

8 de janeiro de 2015
como motivar alunos desinteressados

O fim das férias chega, mas os alunos perdem o ritmo das aulas, voltam desmotivados e passar o conteúdo torna-se cada vez mais difícil. Se você é professor, certamente, já passou por essa situação. Na verdade ela é extremamente comum, afinal até os profissionais perdem o ritmo com a volta às aulas.

Os professores, que voltam com suas rotinas um pouco antes dos alunos, precisam aproveitar esse tempo para planejar suas aulas abusando da criatividade e de atividades interativas. Manter o interesse dos alunos por meio de atividades que envolvam discussões dos temas que serão apresentados em aula é o primeiro passo para despertar o ânimo da turma.

Fazer uma pequena revisão das últimas matérias estudadas antes das férias é necessário para dar sequência ao conteúdo. Neste momento é interessante contar com a colaboração dos alunos e, aí, pode-se trabalhar a memória deles através de jogo de perguntas, bate-papo descontraído e, aos poucos, os fazer levantar pontos importantes das últimas aulas. Essa é uma prática que não cansa o aluno com conteúdos densos e descontrai o ambiente com um quiz rápido e dinâmico, sem anotações ou cobranças.

Nas primeiras aulas após as férias é interessante propor mais atividades em grupos ou duplas, pois assim se quebra o clima sério de sala de aula, tira a turma da rotina e promove maior interação entre eles. Obviamente, as atividades serão direcionadas pelos professores e o ideal é que sejam passadas tarefas aos alunos e, após um tempo marcado, todos voltam a se reunir para discussões coletivas. Essa movimentação de juntar duplas, voltar ao lugar e sentar em círculo não deixa ambiente chato ou monótono.

como motivar alunos desinteressados

4 dicas para levantar o ânimo da turma no volta às aulas:

  1.  Novas técnicas e materiais: Inove suas aulas através de materiais que prendam a atenção dos alunos. Projetos online e até mesmo o uso das redes sociais são ótimos recursos para despertar o interesse dos alunos.
  2.  Aulas objetivas: Nada de apostilas gigantes e textos tecnicamente densos. Ainda que esses materiais precisem ser usados, faça uma divisão do conteúdo em blocos imaginários e repasse-os aos alunos de forma mais leve e objetiva.
  3. Atividades fora de sala: Realize atividades fora de sala. Ficar entre quatro paredes, de frente para uma carteira e um quadro, só dificulta ainda mais a readaptação. Proponha atividades que levem os alunos a expor sua opinião e em um ambiente diferente, ainda que seja um laboratório.
  4.  Interação com outras turmas: Todos os professores e alunos passam pela mesma situação no retorno às aulas; logo, promover atividades entre turmas diferentes certamente vai causar curiosidade e interesse nos grupos envolvidos.