Como preparar seus alunos para seleção fora do país

23 de dezembro de 2014

Provas de seleção sempre geram os mesmos sentimentos: expectativa, ansiedade, medo, insegurança e por vai. Claro que, às vezes, o que predomina é um, às vezes outro, e em algumas situações todos eles misturam, e o candidato pode até mesmo criar um bloqueio que o atrapalha diretamente. Se isso acontece com uma prova dentro de sua cidade, ou melhor, dentro de seu país, imagine o furacão de emoções ao realizar provas no exterior?

Muitas vezes o aluno precisa de um acompanhamento mais próximo para que possa ter um feedback preciso sobre suas principais habilidades e dificuldades. Por vezes, ao criar uma rotina de estudos, ficamos tão condicionados a ela que mudanças simples, até mesmo de hábito, podem fazer toda diferença, mas acabam se tornando invisíveis aos olhos do candidato.

Se você é professor e quer saber exatamente como auxiliar seus alunos que vão concorrer a vagas em cursos no exterior, confira algumas dicas que preparamos.

  1.  Dedicação: assim como em provas nacionais, a dedicação ganha um peso ainda maior para quem vai concorrer a uma vaga em instituições no exterior. Então, ajude seus alunos a criar métodos de ensino que realmente os auxilie no quesito organização.
  2. Inglês: esta é a língua universal; então, gostando ou não, oriente seus alunos para a importância de um bom inglês na hora de uma seleção fora do Brasil.
  3. Prazo: o ano letivo ou prazos de inscrições para ingressar em escolas do exterior podem ser diferentes do Brasil, então os oriente quanto à importância de estarem atentos aos calendários do país de destino.
  4. Mente aberta: a realidade das escolas no exterior é, obviamente, diferente do Brasil. Seus alunos precisam estar preparados a conhecer melhor cada uma das instituições que têm interesse e investir seus esforços naquelas cujos cursos, programas, visões e métodos têm mais a ver com eles. Além disso, precisam estar abertos a oportunidades em universidades que não são a sua primeira opção.
  5. Foco: todas as dicas acima exigem foco. Se o aluno não sabe aonde quer chegar, não chega a lugar nenhum. Sendo assim, estabeleça junto com ele seu principal foco e as metas a que ele vai se propor para chegar ao objetivo final.

Tudo o que foi sugerido pode parecer óbvio e subjetivo, mas são dicas valiosas para o sucesso. Claro que o conteúdo que o candidato precisará estudar é de suma importância, mas sobre este quesito o aluno já está bem informado. Por isso foque em auxiliá-lo em tópicos ainda não explorados.

Baixe nosso e-book “Como as IES mantêm a qualidade do EAD através de avaliações”