Educação em 2022: O que esperar?

10 de dezembro de 2021
Educação-2022-Prova-Fácil

Com a maioria da população vacinada e a pandemia apresentar um maior controle, muitos podem pensar que a educação em 2022 apresentará um retorno ao “velho normal” que existia até 2019. Pois isso não poderia ser menos verdadeiro!

O fato é que a pandemia deixou marcas que não devem cicatrizar tão cedo, ao mesmo tempo em que nos ensinou valiosas lições que devem ser colocadas em prática.

Então, mãos à obra, porque o futuro já começou!

O que esperar da educação em 2022?

prova-fácil-educação-2022

Maior incentivo à interação social e valorização das habilidades socioemocionais

Com a volta das atividades presenciais na maioria das escolas, é fundamental que os professores voltem a valorizar as atividades em grupo e as interações sociais.

Muitas crianças e adolescentes desenvolveram algum nível de fobia social durante a pandemia, devido ao fato de terem internalizado que sair de casa e se relacionar com pessoas é algo perigoso.

O processo de readaptação ao ambiente escolar deve ser gradual e varia de acordo com cada indivíduo, mas é importante que ele ocorra para evitar que problemas maiores sejam desenvolvidos a longo prazo, como casos de síndrome do pânico e agorafobia, por exemplo.

Outra medida importante é que se trabalhem as competências socioemocionais com os alunos. Isso os ajudará a lidar melhor não apenas com este período de readaptação, mas também com seus sentimentos e relacionamentos de um modo geral.

Entenda melhor o que são e como trabalhar com as competências socioemocionais em sala de aula!

Maior frequência na aplicação de avaliações diagnósticas

Outra prioridade dos profissionais da educação em 2022 será a recuperação do tempo perdido.

É inegável que, apesar de todo o esforço das instituições, enormes gargalos se abriram e o impacto destes últimos dois anos no processo de aprendizagem dos alunos ainda precisa ser avaliado.

Para isso, muitas escolas devem investir em avaliações específicas para entender melhor o nível da defasagem resultante deste biênio pandêmico.

É importante frisar que essas avaliações devem ser encaradas como parte do diagnóstico da situação geral de aprendizado dos alunos, além de um ponto de partida para a criação de estratégias.

Elas jamais devem ser vistas como forma de cobrança ou avaliação do mérito dos estudantes.

Ensino Híbrido de diversas formas 

É consenso entre os educadores que o ensino híbrido deverá desempenhar um papel importante nesta nova etapa.

Mas atenção: no contexto da educação em 2022, o ensino híbrido não significa necessariamente a mescla entre aulas presenciais e a distância. 

A hibridez dentro do atual contexto representa o uso da tecnologia de uma maneira cada vez mais ativa para levar a educação para além dos muros da escola, independente de haver aulas online ou não.

Esse efeito pode vir por meio de conteúdos complementares disponibilizados para os alunos em plataformas digitais, ou através de atividades que incluam gamificação.

Além disso, devem ser valorizadas as atividades extraclasse, como visitas a outras instituições, museus, centros culturais e etc.

Veja as 13 dúvidas mais frequentes sobre o Ensino Híbrido!

Personalização do Ensino

Ao contrário do que se pode imaginar, as evoluções tecnológicas não devem tornar a relação escola-aluno mais impessoal, muito pelo contrário. 

O que se espera, inclusive da parte de pais e estudantes, é que o ensino se torne cada vez mais personalizado.

Essa personalização deve ser buscada em todas as frentes: dentro da sala de aula, é bem-vinda a implementação de uma abordagem de aprendizado centrado no aluno, onde suas vivências e particularidades são levadas em conta no processo pedagógico.

Já do ponto de vista de gestão, vale a pena o investimento em plataformas de tecnologia que facilitem o acesso aos dados de aprendizado de cada aluno. Desta forma, será mais fácil analisar o desempenho de maneira individual e pensar em soluções personalizadas.

Leia mais sobre o aprendizado centrado no aluno!

Ensino e aprendizagem mediados pela tecnologia

Como vimos ao longo do texto, a tecnologia exercerá um papel ainda mais fundamental na educação em 2022.

Cada vez mais, a presença da inteligência digital se faz necessária dentro da sala de aula. Tanto como ferramenta de auxílio aos professores quanto como meios para estimular os estudantes.

Além do estímulo, é importante acostumar a Geração Z com novas tecnologias desde cedo, já que o seu domínio se mostra cada vez mais determinante dentro do mercado de trabalho.
De computadores e tablets passando a fazer parte do dia a dia da sala de aula, até ferramentas e softwares que otimizem os processos dos professores. Todas as soluções são válidas desde que venham acompanhadas de duas coisas: o estabelecimento de limites para os alunos e da capacitação dos professores.

Entenda melhor como aplicar a Inteligência Digital nas escolas!

A Prova Fácil te ajuda a entender a Educação em 2022

Se adequar a todos esses novos paradigmas se torna muito mais fácil com a ajuda da Prova Fácil!

Com a nossa tecnologia, é possível modernizar a gestão pedagógica da sua Instituição através de uma série de recursos. 

Entre eles, a possibilidade da correção automática de provas e a obtenção de dados individuais e específicos sobre o desempenho de cada estudante.
Isso faz parte do processo de personalização, aumenta a assertividade das avaliações diagnósticas, e ainda otimiza o tempo dos professores, que podem se dedicar mais a aquilo que mais importa: os alunos.

 

Leve a Prova Fácil para sua Instituição de Ensino e comece 2022 com o pé direito!