A avaliação termina com a entrega dos resultados das provas?

10 de junho de 2022

O tempo em que se acreditava que o processo de avaliação terminava com a entrega dos resultados das provas ficou no passado. Hoje em dia, temos recursos que permitem enxergar as avaliações de maneira mais ampla e extrair resultados mais efetivos delas.

Não basta saber quantos alunos aprenderam o conteúdo, nem ranqueá-los com base nas notas obtidas. 

É preciso entender que os resultados das avaliações nos informam muito mais do que apenas números. Eles podem nos fornecer informações preciosas, tanto para o aprendizado dos alunos quanto para o próprio futuro da Instituição.

Mas, antes de falarmos disso, precisamos entender melhor o processo avaliativo como um todo. 

A importância de cada etapa da avaliação

Para facilitar o entendimento do tema, dividimos o processo avaliativo em macro etapas. 

É entendendo a importância de cada uma que você vai conseguir entender melhor por que a avaliação não termina com a entrega dos resultados das provas.

Elaboração

A elaboração das provas é um momento decisivo. Um erro aqui pode comprometer todo o processo avaliativo. Veja algumas dicas para evitá-los:

 

  • Certificar-se de que a prova está condizente com o conteúdo previamente abordado, seja na sala de aula (no caso de avaliações regulares) ou no edital (no caso de processos seletivos).

  • Formular perguntas com diferentes graus de dificuldade para entender melhor os níveis de aprendizado dos alunos.

  • Pensar em estratégias para evitar colas, e assim, garantir a maior confiabilidade dos resultados. Veja algumas dicas aqui!

  • Manter um banco de questões sempre alimentado e atualizado para facilitar o trabalho do professor.

Aplicação

Este é o momento do aluno ou candidato mostrar aquilo que aprendeu. 

Ao docente, cabe garantir que ele tenha condições de tempo e espaço para realizar a prova. Além de, posteriormente, avaliar se o método aplicado funcionou.

Correção

Aqui temos outro momento decisivo. O processo de correção tende a ser cansativo e repetitivo, portanto, cabe aos profissionais envolvidos pensar em estratégias para minimizar a possibilidade de erros facilitando o trabalho do professor.

Uma excelente estratégia nesta etapa é automatizar a correção, através de um software de correção de provas.

Desta forma, as correções serão feitas por meio de uma inteligência artificial, podendo ser conferidas pelo professor depois, mas economizando tempo e garantindo resultados mais assertivos.

Entenda melhor como funciona a correção automatizada de gabaritos de provas!

Leia mais dicas sobre como diminuir o índice de erros na correção de provas!

E após a entrega dos resultados das provas?

entrega dos resultados das provas

Atualmente, os mesmos softwares que automatizam o processo de correção de provas também fornecem relatórios que analisam as informações obtidas. 

Desta forma, após a entrega dos resultados das avaliações, o professor terá em mãos muito mais do que notas azuis e vermelhas: ele terá dados.

Dados estes que, se forem analisados da maneira correta, podem gerar insights poderosos para potencializar o aprendizado dos alunos, corrigir possíveis falhas e facilitar a vida da Instituição de maneira geral.

Por isso, é fundamental que os docentes tenham acesso a relatórios que mostrem detalhadamente o desempenho de cada aluno e classe.

Dessa forma, será possível entender em quais pontos os alunos precisam de mais motivação, em quais o erro está no método adotado e traçar estratégias de curto, médio e longo prazo para tornar a pedagogia da Instituição mais moderna e adequada à realidade dos estudantes.

Saiba mais sobre como os dados te ajudam a conhecer melhor seus alunos!

Alguns insights importantes após a entrega dos resultados das provas

Após termos acesso aos relatórios fruto dos dados obtidos com os resultados das provas, existem alguns pontos que merecem nossa atenção:

Desempenho e dificuldades dos alunos

Existem relatórios capazes de revelar com detalhes o nível de desempenho e dificuldade dos alunos.

É possível analisar tanto o desempenho individual de cada estudante, quanto de cada turma, ou mesmo da Instituição de maneira geral.

Observar em quais matérias ou questões eles tiveram maior dificuldade, entender melhor as razões disso, e assim, traçar estratégias pedagógicas para cobrir possíveis gargalos.

Calibração do seu banco de questões

Caso a sua Instituição já tenha um banco de questões, os dados obtidos após a entrega dos resultados das provas podem ajudar a aperfeiçoá-lo.

Se muitos alunos erraram a mesma questão, será que ela é adequada para fazer parte do banco? Será que a sua elaboração não está confusa? Vale analisar se não é o caso da questão ser reformulada, ou mesmo excluída de provas futuras.

 

Dessa forma, é possível garantir avaliações cada vez mais assertivas com o mínimo de desgaste para os professores.

Desempenho da Instituição de Ensino

Por fim, os dados obtidos a partir da entrega dos resultados das provas nos permitem fazer uma análise macro da pedagogia da Instituição.

Se todas as turmas apresentam algum nível de defasagem, talvez seja a hora de rever métodos ou mesmo direcionamentos da direção ou coordenação.

Se as defasagens surgem em turmas e alunos específicos, como a direção pode atuar individualmente com eles para corrigir esses problemas?

É essa identificação do que é macro e do que é micro que irá permitir que estratégias mais eficazes sejam desenvolvidas.

Oferte avaliações com qualidade em todas as etapas

Todas as etapas da avaliação do aluno são importantes, e todas elas apresentam desafios que precisam e podem ser superados com a ajuda da tecnologia.

Através de um software de gestão de provas, você terá um suporte tecnológico no processo completo: desde um banco de questões e outras ferramentas para ajudar na elaboração das provas, passando pela correção automatizada, até chegar na exibição de relatórios completos e detalhados.

Que tal conhecer a solução oferecida pela Prova Fácil: a mais completa do mercado, que te oferece esses e outros benefícios para tornar os seus processos avaliativos ainda mais completos?