Experiência do aluno EAD: o que fazer para melhorar e entregar um ensino de máxima qualidade?

21 de setembro de 2021
capa experiência do aluno EAD

Uma instituição que valoriza a experiência do aluno EAD tem mais chances de reter os estudantes e melhorar o relacionamento deles com a universidade.

A educação é um processo amplo e muitas variáveis estão envolvidas na qualificação de uma instituição de ensino superior. Dentre elas, está a experiência do aluno EAD, uma relação que diz muito sobre a visão dos estudantes em relação à universidade.

Assim, é fundamental investir nesse relacionamento, já que cada aspecto da IES pode ser levado em conta pelo aluno no momento dele avaliar a qualidade do processo de ensino, assim como da parte administrativa.

Dessa forma, metodologias, material didático, atividades culturais, formatos de avaliações, corpo docente e diversos outros pontos são alguns exemplos de questões onde a IES deve focar, visando entregar um ensino de excelência.

Portanto, no artigo de hoje vamos falar da experiência do aluno e qual sua importância para o aluno EAD. Além disso, traremos dicas de como melhorar o relacionamento entre instituição e estudantes. Acompanhe!

O que é experiência do aluno?

A experiência do aluno significa a maneira como os alunos se relacionam com a sua instituição de ensino, desde os gestores, professores, colegas e métodos de aprendizagem.

E quando falamos da experiência do aluno EAD, essa relação tem ainda mais relevância, já que a IES tem de se esforçar para oferecer um ensino acolhedor ao discente, a partir de aulas inovadoras, onde ele consiga acompanhar o ritmo de estudo e alcançar um bom aproveitamento curricular.

Qual a importância de oferecer uma boa experiência na Educação a Distância?

De forma geral, ofertar uma boa experiência ao aluno EAD aumenta as chances dele se sentir engajado, motivado e conectado com o ensino oferecido à ele. 

Até porque esses pontos impactam em diversas questões, como por exemplo, no cumprimento das tarefas estudantis e na imagem que a universidade transmite à sociedade.

Um estudo divulgado pela Unicamp em 2018 – baseado na coleta de dados de 2012 –, mostrou que o engajamento dos alunos na graduação aumenta a permanência e a conclusão do curso. 

A pesquisadora Ana Maria Carneiro, responsável pela condução dos trabalhos, destaca a relação entre alunos engajados em atividades curriculares com professores, sendo que eles eram o grupo:

  • Que menos tinha desistido da faculdade;
  • Que menos estavam com curso em andamento e;
  • Com mais alunos formados.

Como visto, os estudantes que estão envolvidos em atividades de incentivo, com métodos ativos de aprendizagem se sentem mais acolhidos na IES, o que pode ser um fator para permanência e conclusão do curso superior.

Colocando em prática

Conheça algumas dicas para melhorar a experiência do aluno EAD.

Investir no corpo docente

Nunca é demais reforçar a importância das universidades investirem na formação dos professores, oportunizando treinamentos e cursos preparatórios, visando ampliar o saber contínuo desses profissionais. Assim, eles se tornam capazes de entender os alunos e ajudá-los em suas dificuldades.

Os educadores precisam estar preparados para discutir temas como bullying, depressão, dificuldades de aprendizagem etc., os quais podem atrapalhar a continuidade do processo educativo, levando esses alunos à evasão escolar.

Portanto, algumas ações podem ser tomadas pela instituição, como definir um plano de carreira, ofertar um salário condizente com o mercado, cursos de renovação, autonomia para planejar as aulas, dentre outros itens. 

Ouvir seus alunos (através de pesquisas e avaliações diagnósticas)

Quando falamos sobre a experiência do aluno EAD, devemos considerar a opinião desse público sobre a prática docente desenvolvida pela IES. Por isso, é extremamente essencial ouvir os próprios estudantes sobre o que eles acham da instituição. 

Para tal, a universidade pode se valer de dois recursos: pesquisas e avaliações diagnósticas.

No caso das pesquisas, elas devem ser contínuas, de preferência com o maior número de alunos possível, para evitar que opiniões isoladas representam a maioria. Igualmente, podem ser dispostos canais de ouvidoria, onde os discentes podem dar sugestões e/ou críticas. 

Já as avaliações diagnósticas podem partir da aplicação de questionários com perguntas envolvendo a perspectiva do alunado frente às estratégias curriculares e administrativas adotadas pela IES.    

Em ambos os recursos, o gestor consegue visualizar pontos positivos na instituição, bem como aspectos que precisam ser melhorados. 

Crie práticas colaborativas e emancipadoras

Criar práticas colaborativas e emancipatórias consiste em permitir que os alunos encontrem maneiras diversificadas de aprender. As atividades em grupo fortalecem o progresso socioemocional dos envolvidos.

Um espaço maker, por exemplo, possibilita que os estudantes estudem teoria e prática juntas, desenvolvendo a autonomia e independência.

Ensino interativo

Promover aulas interativas ajuda o aluno a se manter interessado pelas atividades do currículo. 

Por isso, as instituições têm a obrigação de atender às necessidades dos alunos, praticando aulas mais dinâmicas, dando a chance do discente acessar o conhecimento com mais facilidade. Aqui, a tecnologia pode ajudar e muito.

O ambiente de ensino deve disponibilizar recursos virtuais, nos quais o educador assume a postura de mediador. Assim sendo, as atividades propostas precisam partir de ações que tirem o aluno do “lugar comum”, como jogos, desafios, tarefas grupais, filmes, uso de games etc.

Desse modo, os aprendizes terão motivos para ficarem satisfeitos com as novas metodologias e, por consequência, terão uma imagem positiva do ensino ofertado. 

Investir na Transformação Digital

A tecnologia é uma grande parceira da educação. Então, as instituições devem aproveitar os benefícios que a transformação digital proporciona para a experiência do aluno EAD, gerando o interesse dos alunos com a promoção de aulas estimulantes.

Afinal, um ensino pautado no uso de recursos tecnológicos atua como um enorme incentivo para os estudantes, já que a utilização de quadros interativos, tablets e sistemas de avaliação digital melhoram a qualidade do seu ensino.

Invista na melhoria contínua das avaliações e valorize a experiência do aluno EADexperiência do aluno EAD

Como vimos, é essencial que as instituições de ensino repensem como está a experiência dos alunos que estudam a distância, dado que esse relacionamento gera benefícios significativos para o relacionamento saudável entre alunos e instituição de ensino. 

Então, se você é gestor de uma universidade e quer conquistar uma boa reputação no mercado, ofertando uma experiência ao aluno EAD de excelência, implemente um recurso de avaliações moderno, ágil e preciso.

Para isso, utilize o Prova Fácil Avaliações Regulares, um sistema que incentiva o trabalho dos professores e contribui para a melhoria contínua da experiência do aluno EAD.

Conheça o Prova Fácil Avaliações Regulares