Como avaliar seus alunos nos Itinerários Formativos do Novo Ensino Médio

20 de maio de 2022

Chegou a hora! Em 2 de março de 2022, entrou em vigor o Novo Ensino Médio. Entre as novidades trazidas por ele, uma das que mais levanta dúvidas são os Itinerários Formativos.

Para entendermos o que são os Itinerários Formativos, precisamos recapitular as bases do Novo Ensino Médio.

Criado com o objetivo de modernizar a educação e melhorar a preparação dos alunos, o Novo Ensino Médio surgiu da Lei 13.415/2017.

Um dos seus principais pontos é a divisão do currículo escolar em duas partes:

A Formação Geral Básica (FGB), que consiste nas matérias obrigatórias para todos os alunos, e os Itinerários Formativos, que contém as matérias escolhidas pelo estudante de acordo com os seus interesses.

O que são os Itinerários Formativos? 

Os Itinerários Formativos funcionarão como a parte flexível do currículo, composta por matérias de interesse do aluno, escolhidas de acordo com seus gostos, interesses e perspectivas de futuro profissional.

O objetivo dessa mudança é antecipar a formação profissional do aluno, fazendo-o sair da educação básica mais preparado para as realidades do mercado de trabalho.

Cabe à instituição decidir, de acordo com as suas características e possibilidades, quais serão os Itinerários Formativos ofertados. Porém, é recomendável que ofereçam itinerários diversos, para contemplar o maior número de alunos.

Também é responsabilidade da instituição guiar o estudante na escolha da trilha a ser seguida. No entanto, a escolha final deve partir do aluno. Aos educadores, cabe o papel de orientação e supervisão neste processo.

Tipos e características dos Itinerários Formativos 

Existem três tipos de Itinerários Formativos. São eles:

  • Áreas do conhecimento: são voltados para ampliar os conhecimentos de uma área específica. Indicado para quem já tem uma boa noção de onde quer se especializar.
  • Formação técnica e profissional: são voltados para preparar os alunos para demandas mais técnicas do mercado de trabalho. Indicados para uma formação mais geral e prática.
  • Integrado: combina elementos dos outros dois tipos.

Além dos tipos de itinerários, também devemos ficar atentos aos eixos estruturantes. São eles que conectam as experiências educativas com a realidade contemporânea e ajudam os alunos a desenvolver habilidades úteis para o mercado de trabalho.

São 4 os tipos de eixos estruturantes:

  • Investigação científica: dá ênfase em ampliar a capacidade de investigação e compreensão do estudante, ao aplicar o conhecimento sistematizado através de práticas e produções científicas.
  • Processos criativos: consiste na elaboração de projetos com foco na criatividade, que incluem utilização de diferentes manifestações linguísticas, culturais e científicas.
  • Mediação e intervenção cultural: oferece aos alunos as ferramentas necessárias para promover transformações positivas na comunidade a partir do contato com projetos de mobilização e intervenções culturais e ambientais.
  • Empreendedorismo: prevê estimular os alunos a criarem projetos pessoais a partir da identificação de desafios a serem vencidos, o planejamento de testes e o aprimoramento da ideia inicial.

Como avaliar os alunos nos Itinerários Formativos? 

Você deve estar se perguntando: sendo os Itinerários Formativos uma modalidade nova de ensino, não poderemos avaliar os alunos utilizando antigos parâmetros, certo?

Exatamente por isso, os métodos de avaliação dentro dos Itinerários Formativos também devem se atualizar, se adaptando de acordo com cada situação.

Veja algumas dicas que podem te ajudar!

Dica nº1: Metodologias ativas podem funcionar 

A modernização da educação passa por diversos processos que podem e devem caminhar juntos. O Novo Ensino Médio é um deles, mas existem outros que potencializam a experiência pedagógica e auxiliam tanto no aprendizado quanto nas avaliações.

Um bom exemplo são as metodologias ativas

Essas metodologias consistem em um conjunto de estratégias que estimulam o aluno a aprender de forma autônoma e participativa. 

Elas trazem para a sala de aula problemas e situações reais, convidando o aluno ao debate, e consequentemente, a um pensamento mais crítico e prático, que vai além do que qualquer livro poderia ensinar.

Na maioria das metodologias ativas, o professor assume um papel coadjuvante, de observador, enquanto o aluno é o protagonista do processo de ensino.

Dessa forma, o professor consegue avaliar melhor o desempenho do aluno em situações práticas, além de deixá-lo mais preparado para as situações que enfrentará no futuro.

Alguns exemplos de metodologias ativas são a aprendizagem baseada em desafios, a sala de aula invertida, a gamificação, entre outras.

Dica nº2: Avaliação Diagnóstica pode ser uma opção 

O conceito de avaliação diagnóstica vem de antes do Novo Ensino Médio e dos Itinerários Formativos, mas pode ser um grande aliado neste momento de transição.

Ao invés de ter como objetivo final avaliar o desempenho do aluno, as avaliações diagnósticas têm como foco entender os sucessos e fracassos dos métodos de ensino aplicados pela Instituição.

Através dos resultados obtidos pelas avaliações diagnósticas é possível traçar um panorama do aproveitamento dos alunos, identificar gargalos no aprendizado e realizar mudanças de rumo com muito mais rapidez e assertividade.

A Prova Fácil te oferece um sistema que, além de ajudar na aplicação das avaliações diagnósticas, ainda exibe todos os dados necessários para que as melhores decisões sejam tomadas. Leia mais sobre o tema aqui!

Garantindo qualidade de ensino na implantação do Novo Ensino Médio 

Já que o Novo Ensino Médio veio para modernizar a educação, é importante que a sua Instituição acompanhe este processo e modernize o seu sistema de aplicação e gestão de provas.

Enquanto descobrimos juntos quais as melhores formas de avaliação dentro dos Itinerários Formativos, você pode contar com a Prova Fácil para a elaboração, aplicação e correção de provas em todas as matérias da Formação Geral Básica.

Com isso, você terá mais tempo para se dedicar a entender todas as novidades do Novo Ensino Médio e ainda obterá dados assertivos e poderosos para escolher os melhores métodos e estratégias de ensino.

E já que falamos tanto em modernização: quer saber o quão avançada está a sua Instituição na transformação digital? Acesse nosso material, produzido em parceria com a Google Foreducation, e tenha um panorama do quão perto do futuro a sua Instituição já está!