O que é Microlearning? Conheça essa metodologia que pode maximizar a qualidade da aprendizagem em sua instituição de ensino

21 de setembro de 2021
microlearning

O Microlearning é um recurso educativo que pode pode levar o aluno a uma aprendizagem efetiva por meio de conteúdos curtos e diretos.

Você já ouviu falar que é melhor qualidade do que quantidade, correto? Provavelmente, querendo ou não, essa teoria tem a ver com o conceito do microlearning.

O microlearning tem a função de suprir a realidade hiperconectada e corrida do mundo atual. Afinal, com tantas informações e diversos compromissos, as pessoas estão tendo mais dificuldade em focar numa única tarefa, como estudar, por exemplo. 

Dessa forma, com o avanço de novos métodos de aprendizagem criados para a demanda contemporânea, o microlearning surge como um solução ideal para auxiliar na absorção do conhecimento, principalmente no meio educativo. 

Leia o artigo de hoje e saiba o que é microlearning, onde utilizá-lo, vantagens e muito mais.

O que é Microlearning e quem pode utilizá-la?

O microlearning é uma metodologia de aprendizagem baseada na oferta de  pequenas doses de conteúdos, abordando assuntos maiores em pequenos lições, curtas e objetivas, geralmente com duração de 3 a 5 minutos.

Por ser um recurso muito versátil, o microlearning pode ser utilizado em diferentes situações, com destaque na preparação de material para a Educação a Distância (EAD) – que falaremos a seguir –, bem como na transmissão de cursos livres e no treinamento corporativo.

Microlearning na EAD

Em razão do público do ensino online ter uma rotina mais agitada – conciliam trabalho e tarefas domésticas – , naturalmente os alunos da EAD preferem aulas mais curtas e dinâmicas, no estilo do microlearning.

Tanto é que os cursos superiores EAD priorizam aulas gravadas e material organizado em blocos na plataforma virtual de estudos. Aliás, sem essa organização, os estudantes poderiam ter falhas no aprendizado, além da vida acadêmica se tornar uma bagunça.

Logo, diante da baixa capacidade de concentração e dos inúmeros conteúdos digitais, o conceito de micro tem sido uma tendência, já que é muito mais fácil assistir a uma aula de 10 minutos no intervalo do trabalho do que ter que ficar “vidrado” numa tela de computador por mais de 50 minutos.

Portanto, essas “mini-aulas” viabilizadas pelo modelo microlearning têm mais chances de atrair os alunos, mantendo-os engajados e com vontade de aprender, (nem que seja um pouco de cada vez por dia). 

Quais seus benefícios?

O microlearning possui diversos benefícios. Conheça alguns deles a seguir.

Alunos aprendem mais (e melhor)

Através de dados divulgados em 2019, a Universidade Técnica da Dinamarca mostrou que o excesso de informações atuais tem reduzido o tempo de atenção das pessoas em outras coisas.

Assim, em face dessa realidade, o microlearning possibilita que as IES retenham alunos participativos, já que as aulas são adaptadas à capacidade de concentração desses estudantes.

Fora que abordagens metodológicas mais atrativas fazem o aluno se cansar menos, o mantendo focado por mais tempo. Por sua vez, isso ajuda na estabilidade nos estudos, considerando que o conhecimento é melhor memorizado. 

Fácil acessibilidade

Tendo em vista que o microlearning se baseia em iniciativas EAD, ele possui uma combinação perfeita com outra solução, a mobile learning. Prova disso é a Pesquisa do IBGE TIC Domicílios 2019, a qual revela o celular como o aparelho mais usado pelos brasileiros para acessar a internet (98,6%). 

Sendo assim, ao tomarmos como exemplo a educação a distância, é preciso considerar que a maior parte dos discentes irão acessar as aulas por meio de dispositivos móveis. Como o microlearning ensina por meio de pequenas doses de conhecimento, sua aplicação é excelente para essa realidade.

Principalmente porque materiais muito longos, além de serem desmotivantes e cansativos, são carregados pelo dispositivo com mais dificuldade, a depender do meio de acesso e conexão de internet. 

Melhor adaptação à rotina 

Devido terem uma vida mais ocupada, os estudantes e profissionais têm uma vantagem com o uso do microlearning, já que com ele, dá para estudar/trabalhar e conciliar essa tarefa com outros compromissos.

No ambiente profissional, esse benefício é muito bem visto pelos gestores, por ser um método feliz, capaz de perdoar os colaboradores através de pequenas aulas, poupando-lhes tempo e favorecendo a continuidade das atividades trabalhistas.

Facilidade de atualizar e achar um conteúdo específico

Esse benefício é duplo, tendo vantagens para quem produz e estuda o conteúdo.

No caso das IES, elas podem economizar os recursos, dado que se uma disciplina sofrer atualizações, fica bem mais fácil modificar um pequeno bloco do que uma  apostila inteira, por exemplo.

Quanto aos alunos, eles terão mais organização, considerando a facilidade de encontrar um assunto específico para estudar quando necessário.

Passo a Passo do Microlearning

Adotar o microlearning vai além de separar os conteúdos em frações menores. Para a estratégia dar certo, é preciso planejamento e o seguimento de 4 princípios:

1. Planejamento das aulas

Organize a distribuição do conteúdo em partes menores. Faça um roteiro onde as aulas são divididas por blocos/assuntos, com no máximo cinco minutos de duração.

2. Comunicação clara e objetiva

Trabalhar com o microlearning exige uma comunicação objetiva, sem rodeios, por isso vá direto ao ponto, evitando longas explicações.

3. Utilização de recursos digitais

Além dos vídeos, o educador pode (e deve) usar outras ferramentas para lecionar as matérias, como apresentações, gamificação, podcasts, e-books, textos, infográficos, etc.

4. Parceria com o professor

No microlearning, o aluno é o protagonista de sua aprendizagem, mas isso não exclui o professor de estimulá-lo ao debate e desenvolvimento do pensamento crítico, o que faz esse contato ser importante para ambos.

O microlearning e o futuro das avaliações: qual a relação?

Graças ao conhecimento sintetizado proporcionado pelo microlearning, o processo de aquisição dos aprendizes é facilitado. Por possuir fácil usabilidade, ele tem uma boa adaptação em relação às novas formas de consumo de conteúdo. 

Da mesma forma, no ensino superior não é diferente, ainda mais numa IES de Educação a distância. Assim, se o conteúdo é otimizado, as avaliações tendem a ser também, já que é necessário para manter o engajamento dos  estudantes e garantir a aprendizagem em meio ao turbilhão de informações. 

Pensando nisso, se você é professor do ensino superior, acesse já o E-book “Futuro das Avaliações”, um material preparado especialmente para o educador que deseja estar atualizado para as demandas do século XXI além do microlearning que abordamos aqui neste conteúdo.

Baixe o Ebook “Futuro das Avaliações”