Desafios para educação 2020: o professor EAD

9 de junho de 2020

Com a evolução da educação, os professores terão que se adaptar a esta nova realidade

Se alguém ouvisse falar sobre professor EaD há 20 anos, o termo causaria estranheza e provavelmente nem seria compreendido – ainda que já exista há muito mais tempo que isso. Hoje, porém, a situação é completamente diferente e este profissional ocupa um lugar importantíssimo no cenário da educação.

O crescimento da educação a distância faz com que os docentes tenham que estar preparados para lidar com a situação da melhor maneira possível, sem abrir mão da qualidade e da integridade do ensino, mas isso demanda uma adaptação intensa.

É fato que há vários desafios neste sentido, mas tornar-se apto a lecionar a distância é algo menos complicado do que pode parecer em um primeiro momento. Com as doses certas de motivação, comprometimento e adaptabilidade, o processo tende a correr de uma maneira natural e fluida.

Continue conosco para saber quais habilidades serão necessárias e como se dará este novo formato de trabalho para os professores. Antes, porém, vamos comentar brevemente sobre a história do ensino EaD.

Quando se iniciou o ensino a distância?

Se você acha que isso é recente e está atrelado à tecnologia, está surpreendentemente errado. O ensino a distância data do século XVIII!

Um dos primeiros registros que existem sobre o tema data de 1728. Um anúncio no Boston Gazette, jornal publicado em Boston, Massachusetts, publicação que encerrou suas atividades em 1798, trouxe um anúncio de “Caleb Philipps, professor do novo método de taquigrafia” (em tradução livre).

Esta passagem se encontra no livro “The Evolution, Principles and Practices of Distance Education”, de Börje Holmberg, e mostra que a modalidade já existe há mais de 290 anos. À época, as aulas consistiam de materiais enviados semanalmente aos alunos interessados pelos correios.

O ensino a distância passou por diferentes veículos e tecnologias. A Universidade de London, por exemplo, é um dos berços desta prática, permitindo que os alunos estudassem remotamente desde o ano de 1858.

Já por volta de 1938, estima-se que aproximadamente 200 sistemas de escolas municipais, 25 conselhos estaduais de educação e várias faculdades e universidades transmitiam programas educacionais para escolas públicas, especialmente pelo rádio.

Em relação à internet, o primeiro curso ministrado inteiramente através dela foi oferecido pela Universidade de Toronto, em 1986. Desde então, a modalidade ganhou muita força em todo o mundo, tendo sido o meio adotado pelo estudo e pela formação de dezenas de milhares de alunos.

De acordo com o Censo da Educação Superior 2018, os alunos de educação a distância equivalem a 21,2% de todas as matrículas feitas no ensino superior, o que corresponde a 1,8 milhão de alunos. Isso mostra como a modalidade já é uma realidade a nível mundial e nacional.

Quais são as habilidades necessárias para um professor de EaD?

A breve história do ensino a distância foi comentada para mostrar que o professor de EaD é um profissional que já existe há muito tempo e, portanto, teve que passar por várias adaptações ao longo dos anos, em um processo que ainda existe até hoje, embora focado no ensino pela internet.

A educação do futuro está diante de nossos olhos e demanda várias competências por parte dos professores, sendo algumas das principais as seguintes:

  • Aceitação das novas tecnologias. Há profissionais que podem preferir o ensino presencial, e não há problema algum nisso. Porém, é importante estar aberto às tecnologias que passam a fazer parte do nosso cotidiano, já que elas são uma realidade. Quanto maior for esta abertura, melhor tende a ser a adaptação.
  • Conhecimento de informática. Não é preciso ser um grande especialista, mas o professor EaD precisa saber como usar um computador e como acessar a internet, além de ter conhecimentos básicos sobre usabilidade, tendo em vista que os dispositivos eletrônicos serão o seu meio de contato com os alunos e os conteúdos distribuídos.
  • Disciplina para trabalhar em outros ambientes. O professor EaD pode trabalhar de diferentes ambientes que não a escola, como os polos de EaD ou até mesmo em sua casa. Mesmo sem estar em uma sala de aula, é fundamental manter o comprometimento e a organização em relação aos horários e às atividades a serem feitas.
  • Comunicação interpessoal. Essa é uma habilidade necessária tanto para os professores presenciais quanto os à distância, mas ela pode ser destacada na última modalidade, já que a maneira de se comunicar interfere diretamente na aprendizagem dos estudantes. Como eles não estarão fisicamente no mesmo ambiente, a excelência na comunicação é fundamental.
  • Planejamento pessoal. O fato de não estar fisicamente em uma instituição de ensino faz com que o professor de EaD seja ainda mais responsável por seu planejamento, de modo que todas as atividades necessárias sejam feitas a tempo e com qualidade. Quanto maior for a organização, melhor.
  • Trabalho em equipe. Ainda que não estejam todos no mesmo lugar, o professor terá que manter contato com outros docentes, bem como com seus coordenadores, diretores e afins. Portanto, a colaboração e o trabalho em equipe permanecem como essenciais.
  • Conhecimento do campo de EaD. É muito importante buscar informações sobre a área da educação a distância, seu funcionamento e os impactos que ela causa para a sociedade, o que se aplica a todos os professores, especialmente aqueles que se formaram há mais tempo e não tenham tido contato com conteúdos voltados ao tema em sua graduação.

Como será o novo formato de trabalho para os professores que estão em formação?

É fato que eles estão tendo um bom contato com a temática do ensino a distância, já que estudam em uma época em que este já é uma realidade consolidada e amplamente adotada no Brasil e do mundo. Por vezes, até mesmo sua graduação pode estar sendo feita na modalidade EaD.

Isso significa que sua proximidade com o tema é bem maior do que a de quem estudou Pedagogia (ou qualquer outra área) há dez ou vinte anos. Dada sua relevância atual, o tema também tende a ser debatido em sala de aula,além de ser tratado como algo com grandes chances de fazer parte de sua rotina.

Logo, ser um professor EaD já pode ser o objetivo principal de quem acabou de se formar, algo que não era tão comum assim há alguns anos. Porém, com as mudanças pelas quais o mundo passa, acompanhadas do desenvolvimento da tecnologia, é até difícil pensar em outra realidade.

Assim como o futuro das avaliações é diferente hoje do que era há anos, a forma de se lidar com a educação como um todo também mudou, o que passa pela educação a distância, que certamente pode contribuir positivamente para a sociedade.

Sua flexibilidade permite que pessoas sem tanto tempo disponível ou com agendas irregulares possam desfrutar de um ensino de qualidade, além das pessoas que moram em regiões distantes, que podem ter acesso aos mesmos conteúdos disponibilizados para quem mora em capitais e metrópoles.

Isso passa também pela LGPD na educação, pela gestão do conhecimento no EaD e por várias outras mudanças, que tendem a ser impactantes em um primeiro momento, embora sejam necessárias para que a educação continue a evoluir.

A Prova Fácil é uma ferramenta que ajuda no trabalho do professor no EaD, já que permite acompanhar o desempenho dos pólos, verificar notas dos alunos, comparar turmas, identificar questões produzidas e aprovadas, monitorar a performance dos estudantes e integrar todo o EaD para uma avaliação justa e criteriosa.
O professor EaD é um profissional que já existe há mais de 290 anos e que, durante todo este tempo, teve que se atualizar. O mesmo se aplica nos dias de hoje, em um desafio que deve ser encarado com naturalidade pelos docentes. Afinal, sem dúvidas, o melhor que podemos fazer com a tecnologia é nos unirmos a ela.