Os 10 principais benefícios do uso da tecnologia na educação

17 de outubro de 2014
maos-sobre-um-notebook-e-materiais-escolares-ao-lado

Tecnologia e educação não se dissociam mais. Por mais que sua instituição seja tradicional, não adianta dar as costas a uma tendência cada vez mais aplicada – e aplicável –, que é justamente a adoção da tecnologia como uma aliada em sala de aula.

Muitas vezes, por muitos anos, pensamos que os celulares, tablets e computadores vieram para “avacalhar” a sala de aula. Os alunos não prestavam atenção em mais nada! Era preciso tirar deles os dispositivos até que a aula acabasse. No entanto, a realidade vem mudando, principalmente porque muitas escolas aprenderam a regrar o uso da tecnologia – e muitos alunos desenvolveram, com isso, o bom senso de usar os celulares e tablets nos momentos mais oportunos.

Quem vê esse desafio com bons olhos só tende a ganhar. Separamos os dez principais benefícios do uso da tecnologia na educação para que você possa mostrar à sua equipe, e na próxima reunião de pais, que testar coisas novas não só vale a pena como, também, é imprescindível para a evolução dos alunos e da própria escola.

  1. Ensino híbrido: não é somente a sala de aula e os livros didáticos que podem fazer com que o melhor ensino chegue aos estudantes. O ensino híbrido, aquele que mescla os momentos presenciais com o computador em casa, faz uma diferença enorme na vida dos alunos. Os pais já estão de olho nisso.
  2. Melhoria na disposição dos alunos: quando eles sabem que vão ter motivos reais para pedir mais horas no computador da família, eles se animam. Isso é um ótimo motivo para que eles façam as tarefas e possam se divertir em um mesmo canal.
  3. Uso de games em sala de aula: pra ser boa, aula não precisa ser chata. E a tecnologia está aí pra provar justamente isso. A utilização de games e aplicativos faz com que, muitas vezes, o aluno até guarde melhor a matéria.
  4. Otimização de tempo: e não estamos falando só de tablets e computadores pra alunos, não. Os professores também podem ter seu tempo absurdamente otimizado através da tecnologia na correção e execução de provas, por exemplo.
  5. Mais argumentos para as horas de estudos: além das enciclopédias que estão na biblioteca, sites como Wikipedia fazem a cabeça da garotada. Se o professor sugere outros portais para busca do conhecimento (inclusive mais confiáveis do que a própria Wikipedia), os alunos encontram mais argumentos para passar as horas de estudo na frente do computador.
  6. Personalização do ensino: tecnologias mais aplicadas, como o ensino adaptativo, visam interagir diretamente com dificuldades e necessidades de cada um dos alunos. Dessa forma, eles vão para as próximas séries cada vez mais bem preparados.
  7. Atualização do corpo docente: a menos que o professor não goste muito da sua profissão, ninguém quer ficar parado no tempo. A tecnologia ajuda a atualizar o conhecimento do corpo docente e abrir novos horizontes para os conteúdos em sala de aula.
  8. Melhoria de qualidade de vida dos professores: com isso, os professores gastam consideravelmente menos tempo se preocupando com questões burocráticas, tendo tempo livre para estudar mais ou se divertir mais. É um ganha-ganha.
  9. Melhoria de ensino para os alunos: não dá mais para achar que todo aluno vai achar toda resposta que precisa apenas em um exemplar físico da Barsa. A menos, claro, que a procura envolva, também, o portal da enciclopédia… é preciso abrir o universo dos alunos além do papel físico.
  10. Preparação para as gerações que virão: quem continuar achando que “tecnologia é apenas o futuro da educação”, e não o agora, pode pagar um preço alto por isso. As próximas gerações já nascem com tablets nas mãos e não vão exigir nada menos do que diversidade e excelência em sala de aula. Quem insistir no discurso da “boa e velha educação tradicional” pode perder potenciais alunos daqui pra frente.

Baixe nosso guia com 32 Ferramentas Gratuitas para Avaliação Online