Retenção de alunos: entenda o papel do professor para evitar a evasão acadêmica

26 de outubro de 2020

A retenção de alunos é, indubitavelmente, um dos maiores desafios das instituições de ensino superior, especialmente em um cenário em que a evasão acadêmica tem um peso tão grande.

São várias as ações de retenção de alunos que podem ser colocadas em prática para tentar conter esse movimento, assunto que costuma martelar na mente dos diretores, gestores e outros tomadores de decisão dentro das IES.

De fato, eles são muito importantes neste sentido, mas não se pode esquecer do profissional que atua como um mentor e guia de seus alunos rumo a um futuro melhor: o professor.

Seu papel para ajudar a reter os alunos é indispensável e, inclusive, não pode ser exercido por qualquer outra pessoa, tamanho o impacto que os professores possuem na vida dos alunos e, por consequência, na continuidade de seus estudos naquela instituição.

Para ajudar, nós separamos uma série de dicas que podem ser aplicadas como ações de retenção de alunos, o que é tão benéfico no viés institucional quanto organizacional e financeiro. Continue conosco!

Qual é a importância do professor na retenção dos alunos?

Muito grande. Podemos dizer, sem sombra de dúvidas, que ela é indispensável, já que atua de uma maneira mais direta e, portanto, causa um grande impacto nas decisões tomadas pelos estudantes.

Em nosso artigo sobre evasão universitária, trouxemos alguns dados sobre o assunto que mostram como ele realmente é importante e merece ser analisado com atenção e cautela pelas IES.

Um destaque ficou para os dados divulgados pelo Inep, de que 49% dos alunos abandonaram o curso superior para o qual foram admitidos em 2014, ou seja, praticamente metade de todos os estudantes.

Dados mais recentes, como os divulgados pelo MEC, trazem o ranking de evasão universitária ao longo dos anos em universidades federais, com os seguintes resultados:

  • 2014: 17,3%
  • 2015: 15,5%
  • 2016: 16,5%
  • 2017: 19,9%
  • 2018: 15,2%

Esses são indicadores que chamam a atenção, de fato, mas também não podemos negar que se não fosse pelos esforços dos professores em oferecer o melhor processo de ensino-aprendizagem possível, a retenção de alunos seria ainda menor.

Inclusive, fica aqui um parêntese para a pesquisa “Global Teacher Status Index 2018”, que mostrou que o Brasil ficou em último no ranking de prestígio de docentes entre os 35 países participantes, o que mostra que a sociedade precisa olhar para esses profissionais com ainda mais carinho e respeito, dada sua vital importância.

Voltando para as ações de retenção de alunos, alguns professores podem fazer isso mesmo sem que percebam, o que fica claro por sua dedicação e empenho em proporcionar um ensino de qualidade aos alunos, o que pode mudar o mundo para melhor desde as raízes do conhecimento.

Porém, além dessa ação inconsciente, há algumas medidas que podem ser aplicadas pelos professores para ajudar ainda mais com a retenção de estudantes, de modo a resultar em um cenário em que a evasão seja cada vez menor.

Leia também: Relação professor x aluno: se interesse por seus alunos e eles se interessarão pelo conhecimento

Quais ações de retenção de alunos podem ser aplicadas pelos professores para reduzir os índices de evasão?

Além de sua atuação como transmissores de conhecimento, o que já tem um grande potencial de atrair a atenção e o interesse dos alunos e, assim, engajá-los em seu aprendizado, há outras maneiras para os professores ajudarem na retenção dos alunos, como as seguintes:

  • Entender o “novo” papel dos professores na educação. O papel do professor no século XXI não é apenas o de transmitir ensinamentos técnicos, mas também de nortear os alunos na busca de conhecimentos corretos e relevantes, fomentar o espírito crítico e ajudá-los na construção da sua maneira de pensar, o que vai muito além de livros e conteúdos escritos.
  • Mostrar-se como alguém acessível e aberto ao diálogo. O fato de o professor ser um guia para os alunos não significa que ele seja inacessível, pelo contrário. É importante que o profissional se mostre aberto a dialogar com seus alunos, tanto sobre as matérias abordadas quanto até mesmo sobre outros assuntos, sejam eles correlatos com a área de ensino ou não.
  • Ter uma boa capacidade de comunicação. É inegável que a oratória é bastante importante para os professores e ajuda na retenção de alunos, especialmente no tempo em que vivemos, em que a comunicação rápida e fluida da internet e de outros meios digitais está tomando o lugar daquele tom de voz mais “parado”.
  • Incorporar recursos tecnológicos nas aulas. Já não é nenhuma novidade que a tecnologia ajuda na aprendizagem, e compete ao professor adotar ferramentas e recursos que possam ajudá-lo neste sentido, o que, inclusive, faz com que ele se integre à realidade já vivida pelos novos alunos e, assim, funcione como uma das principais ações de retenção de alunos.
  • Considerar as avaliações como orientadoras para a aprendizagem além da classificação por notas. Saber o que avaliar nos alunos é essencial, e mesmo que se comente tanto em relação à importância das avaliações para orientar o desenvolvimento do saber, nunca é demais reforçar a necessidade de quebrar um conceito que perdurou por tanto tempo. Afinal, a nota é apenas um dos resultados das avaliações.
  • Ter um bom entrosamento com os demais professores e docentes e compartilhar experiências positivas. Se um professor colocar todas essas ações de retenção de alunos em prática já soa como algo magnífico, quanto mais se todos os professores e outros colaboradores também o fizerem! Essa comunicação nos bastidores ajuda a construir uma imagem sólida e bastante positiva na IES, o que tende a ser percebido pelos alunos.

Leia também: 6 maneiras de aumentar a retenção de alunos em uma instituição de ensino

Como os dados podem ajudar na redução da evasão?

Young financier listening to colleague during discussion of data

Outro ponto, que merece um grande destaque, é o uso dos dados, os quais possuem um poder enorme na redução da evasão e, consequentemente, no aumento da retenção de alunos do ensino superior.

Através dos relatórios de desempenho dos estudantes nas provas, o professor pode colocar uma série de ações de retenção de alunos em prática, como as seguintes:

  • Analisar o engajamento do aluno com a disciplina. De acordo com os resultados das avaliações dos alunos e sua progressão em relação aos desempenhos anteriores, o professor pode comprovar o quão engajados eles estão na matéria, o que é um sinal de que as chances de evasão são pequenas.
  • Observar mudanças bruscas de comportamento e antecipar possíveis movimentos de evasão. Em contrapartida, o oposto do que vimos acima também se aplica. Se o desempenho de um ou mais alunos está gradualmente caindo, este pode ser um sinal de possível evasão futura. Neste caso, quanto antes forem oferecidas medidas de apoio e orientação, maiores são as chances da retenção de alunos.

O poder dos dados na educação é inegável, e quando os professores estão em contato com eles, sua interação com a instituição de ensino pode fazer com que os profissionais responsáveis coloquem em prática ideias, planos e ações de retenção de alunos capazes de evitar este movimento tão indesejado.

É claro que nem sempre é possível evitar a evasão dos alunos, mas todas as ferramentas possíveis devem ser utilizadas para minimizar as chances de que isso aconteça, o que traz consequências financeiras e organizacionais à instituição, além do que pode causar na vida e no futuro dos estudantes.

Retenção de alunos e participação dos professores: uma combinação que pode gerar ótimos frutos

Portrait of successful young businesswoman speaking in front of audience at conference, making presentation to colleagues

A importância dos professores nunca esteve atada apenas às salas de aula e ao contato direto com os alunos no ensino-aprendizagem, e esta é uma verdade ainda mais presente nos dias de hoje, tendo em vista sua participação plural nos processos de uma instituição de ensino superior.

Neste sentido, as ações de retenção de alunos também passam a fazer parte das preocupações dos professores, da acessibilidade ao diálogo à capacidade comunicativa, trabalho em equipe e análise de dados, entre outras iniciativas que vimos anteriormente.

Dessa forma, os professores também pensarão no sucesso da instituição como um negócio rentável, o que é excelente para ela a curto, médio e longo prazo.

A adoção de novas tecnologias é uma grande tendência na educação, não apenas por aproximar os professores dos alunos como também para facilitar suas atividades, e o Prova Fácil Avaliações Regulares é uma ótima solução para tal finalidade.

Ela permite que os professores planejem avaliações, gerenciem os conteúdos e o banco de questões, gerem provas automaticamente, organizem a logística de aplicação de provas, corrijam as avaliações automaticamente e divulguem os resultados online e até gerenciem o conhecimento com relatórios de desempenho.
Em um mundo tão conectado, a tecnologia é um dos mais robustos pilares da educação, e além de otimizar o tempo e a qualidade das atividades dos professores (e de toda a instituição, por consequência), fatalmente também pode ajudar a retenção de alunos a ser cada vez maior.