Como os simulados online para o ENEM ajudam os alunos

18 de setembro de 2015
simulados online para o enem

Quando surgiu, em 1998, a ideia era que o ENEM avaliasse a qualidade do ensino médio no país, como uma forma de verificar o nível de ensino de Norte a Sul do país. Mais de dez anos depois, em 2009, no entanto, ele passou a ser adotado como processo seletivo para entrada em faculdades de todo o país. Depois de muitos desafios no caminho, provas canceladas e novas metodologias, há uma certeza: o ENEM veio para ficar. A cada ano mais universidades brasileiros e estrangeiras passam a adotá-lo como método de avaliação para admissão de alunos na graduação e o número de inscritos bate recordes. Trata-se do segundo maior exame de admissão de ensino superior do mundo, perdendo apenas para o que é adotado na China.

O resultado disso é que, desde 2009, quando foi reformulado, as aulas e disciplinas das escolas brasileiras passaram por profunda readequação. Isso porque o ENEM objetiva mudar o foco de ensino das disciplinas, que deixariam a ênfase no conteúdo e se voltariam para a formação de um cidadão crítico e com autonomia de pensamentos. Além da aprovação em si, o ranking que as escolas disputam de aprovação do Enem também diz muito sobre o mercado educacional: ele hoje é um critério de escolha para muitos pais na hora de decidir em qual escola matricular os filhos, entre outros quesitos como valor da mensalidade, localização e qualificação do corpo docente. O ranking abrange dados de notas de mais de 15 mil escolas brasileiras e regiões como Norte e Sul não têm ainda escolas representadas nas “Top 20” da classificação.

simulados online para o enem

Dessa forma, a menos de 40 dias de se realizar mais uma edição da prova, professores de ensino médio de todo o país encaram os desafios da boa preparação dos alunos, onde 7,7 milhões de estudantes concorrem por pouco mais de 55 mil vagas de ensino superior em universidades públicas, para se ter uma ideia. E, na reta final, quando se pressupõe que houve um estudo planejado e continuado nos anos anteriores, um ponto ganha foco: a importância de se fazer simulados para a melhor preparação para o ENEM. Confira aqui o por quê investir a reta final dos alunos com a prática de simulados – e adotá-los também com frequência periódica nas próximas preparações.

1) A prova do ENEM é muito cansativa

Uma das características mais temidas pelos alunos quando se trata do ENEM é a extensão da prova: são quatro horas e meia por dois dias para 180 questões em quatro áreas e uma redação. O formato da prova também é um complicador: as questões extensas são impressas em letra pequena, em design monocromático e com pouco espaçamento entre as linhas. Mais do que isso, a prova é também conhecida por seus enunciados extensos e conteúdos que provocam o raciocínio dos alunos, sendo considerada uma prova exigente e, claro, exaustiva.

Por outro lado, ela é cansativa para todos, o que garante vantagem a quem sabe se preparar para esse cenário. A palavra-chave aqui então é: planejamento. A importância de realizar simulados se dá justamente pelo fator resistência: quanto mais prática, mais o aluno consegue aumentar sua capacidade de fazer a prova até o final sem se deixar abalar pelo cansaço. Soma-se a isso também a necessidade de conscientizá-lo sobre a importância da alimentação, sono e atividade física nesse processo.

2) Administração de tempo

Um dos grandes desafios que os alunos enfrentam na maratona do Enem é conseguir passar pelas 180 questões de áreas diferentes com alto teor de raciocínio lógico sem se deixar perder pela ameaça do tempo limitado. Afinal, calcula-se uma média de apenas três minutos para a resolução de cada questão em uma prova que cada pontuação faz diferença pelo grau de concorrência.

Um dos retornos mais claros da prática constante de simulados é a gestão de tempo. Ao realizar provas completas similares ao Enem, o aluno toma consciência do tempo total de execução da prova e de como prefere distribuir o tempo total entre áreas que encontra maior ou menor dificuldade. O objetivo final é então o condicionamento: como em uma maratona, o aluno se prepara para gastar cada vez menos tempo na execução de cada questão. Ainda que o ENEM tenha como viés principal o olhar crítico dos alunos, é inegável que esse condicionamento equilibre a fórmula de sucesso para aprovação.

simulados online para o enem

3) Definição da estratégia de prova

Enxergar a prova como um desafio que requer planejamento e estratégia, além do conteúdo e raciocínio, é um passo fundamental para a preparação do Enem. E estratégia, acima de tudo, é pessoal. Depois de perceber os desafios de tempo e cansaço que acometem a todos os estudantes que fazem a prova, o aluno deve encontrar na realização de simulados a capacidade de personalizar a realização da prova de forma que lhe traga mais retornos. Isto é, só fazendo as avaliações, os alunos conseguem perceber como se saem melhor – se realizando questões de exatas primeiro ou se pulando todas as questões mais difíceis para o final, por exemplo.

Perceber essas características com antecedência garantem mais segurança ao aluno que, ao sentar diante da prova, já sabe por onde começar e onde chegar – facilitando também a administração de tempo mencionada acima.

4) Identificação clara dos erros constantes

Não adianta chorar pelo leite derramado: a reta final de preparação do Enem não reserva muitos milagres para quem não se preparou com antecedência. Mas é, sem dúvidas, um período precioso de lapidação: é a oportunidade para focar em dúvidas ainda não sanadas e foco nos conteúdos onde os alunos encontram mais dificuldades. Mas, com o tempo curto, o mapeamento das dificuldades torna-se essencial. E esse mapeamento acontece justamente quando o aluno consegue realizar um número alto de simulados e identificar ali onde estão seus pontos fracos e fortes para colocar o foco onde é necessário.

5) Ganho de confiança

Depois de mapear o terreno, identificar os desafios, planejar e desenhar uma estratégia para superá-los, o aluno já consegue uma margem de confiança (muito) necessária para a prova. Isso porque é preciso estar preparado para as mudanças de cenários a todo o tempo: conteúdos surpresa que não foram estudados e caem nas provas, áreas com níveis de dificuldades maiores que outros, o tão temido tema da redação e as próprias questões pessoais e de ansiedade que antecedem a realização das provas.

Neste ano, por exemplo, há uma mudança que vai exigir mais controle emocional dos candidatos: eles deverão estar dentro da sala da prova às 13h, mas o exame só começará trinta minutos depois. O objetivo é garantir mais segurança a realização do exame, que por muitas vezes já foi questionado em relação a sua confiabilidade. Somando tudo isso, conclui-se que viver previamente essa realidade por meio de simulados é a melhor alternativa para colocar o aluno nas dimensões corretas o exame que o aguarda – afinal, é o segundo maior exame admissional do mundo e as maiores universidades do país já o adotaram neste ano.

Simulação do ENEM

Para quem busca uma forma prática e acessível de submeter os alunos à realização de simulados, vale a pena conhecer a plataforma disponibilizada pela Starline, empresa de tecnologia educacional. Por meio de parceria com a Evolucional, a Starline disponibiliza um simulado para o ENEM 2015 com todas as questões calibradas na TRI, é possível acessar relatórios de onde estão os pontos fortes e fracos dos alunos, além de apresentar em quais universidades o aluno poderá ter acesso com a nota. É uma ótima alternativa também para trabalhar a motivação dos candidatos.

exercícios online