fbpx
  • Posts
  • Materiais
  • Artigos
  • Cases
  • Tutoriais
Vida de professor

Conheça quais são os tipos de avaliação de aprendizagem

Quais são os tipos de avaliação da aprendizagem utilizados na sua escola? Se você responder que toda a base é feita em provas, saiba que sua instituição de ensino está atrasada. Apesar de os exames escritos ainda serem relevantes e fundamentais para a aprendizagem, a construção do conhecimento ocorre de diferentes formas.

O professor 3.0 — ligado nas novas tecnologias e que otimiza ao máximo o seu trabalho para obter os melhores resultados — é aquele que utiliza novos métodos e está sempre voltado para a reformulação do processo educacional. Para chegar a esse patamar, é necessário ter liderança e flexibilidade, conhecer as práticas pedagógicas e, claro, conhecer os tipos de avaliação passíveis de aplicação dentro e fora da sala de aula.

É por isso que esse é o tema deste artigo. Assim, mais que entender a evolução educacional, você terá a chance de implementar as boas práticas. Vamos lá?

guia para correção de provas

O que é a avaliação?

Antes de conhecer os diferentes tipos de avaliação, é preciso entender o que essa palavra significa. De acordo com o Dicionário Michaelis Online, a explicação é “apreciação, cômputo ou estimação da qualidade de algo ou da competência de alguém”. Essa definição é clara e leva a um questionamento: como determinar qual é a competência de um aluno?

É para isso que existem os diferentes tipos de avaliação da aprendizagem. Como parte do processo de ensino, a aplicação desses diversos exames exige conhecimento e preparo técnico, além de capacidade de observação dos professores.

Dessa forma, o docente alcança o que Perrenoud indicou ser o correto nos novos tempos: “A avaliação da aprendizagem, novo paradigma, é um processo mediador na construção do currículo e se encontra intimamente relacionada à gestão da aprendizagem dos alunos. Na avaliação da aprendizagem, o professor não deve permitir que os resultados das provas periódicas, geralmente de caráter classificatório, sejam supervalorizados em detrimento de suas observações diárias, de caráter diagnóstico”.

Fica claro, portanto, que se torna fundamental atuar de forma didática interativa. Cabe ao docente avaliar a participação e a produtividade do aluno e complementar, então, com as provas escritas. O resultado é uma reflexão crítica sobre a prática, a fim de identificar de maneira acertada quais foram as dificuldades e os avanços dos estudantes, assim como os aspectos necessários para ultrapassar os desafios.

Quais são os tipos de avaliação da aprendizagem?

A nota é uma exigência do sistema educacional. Determinada pelo Ministério da Educação (MEC), ela é a base para o professor comprovar que determinado estudante atingiu o mínimo necessário de conhecimento para passar de ano.

Em países mais avançados nesse quesito, como a República de Singapura, as avaliações já passam por mudanças e visam a deixar de lado a repetição de exercícios e a cobrança por boas notas. O motivo é implementar uma abordagem holística, que considere diferentes variáveis.

Nesse caso, os trabalhos de casa e as discussões devem substituir os exames escritos. Aqui no Brasil, ainda inexiste qualquer previsão nesse sentido. Ainda assim, muitas instituições de ensino colocam em prática uma visão mais abrangente.

É o caso do Hospital Israelita Albert Einstein, que oferece cursos de formação na área da saúde. A partir de testes online aplicados através de um software, a instituição analisa o desempenho dos alunos após todas as aulas. Isso ocorre por meio da metodologia Team Based Learning (TBL), em que os alunos são avaliados por meio de uma estratégia colaborativa e em grupos, sem deixar de lado a avaliação individual.

Depois de todo esse contexto, quais são os tipos de avaliação passíveis de serem aplicados na aprendizagem? Confira os principais!

prova personalizada

Avaliação formativa

Seu objetivo é identificar se as propostas do professor são alcançadas no processo de ensino-aprendizagem. A partir do resultado obtido, é possível orientar e regular a construção do conhecimento.

A função dessa abordagem é, para o aluno, fornecer subsídios que mostre o aprendizado obtido e suas capacidades cognitivas para solucionar problemas. Ao professor, essa é a oportunidade de detectar a adequação do ensino ao aprendizado e repassar um feedback acertado ao estudante.

Esse formato é aplicado de modo diário, ocasional e periódico. Entre os exemplos estão: revisão de cadernos e deveres de casa, observação de desempenho, aplicação de provas, desenvolvimento de projetos e mais.

Avaliação cumulativa

Essa avaliação é aquela voltada à retenção dos conhecimentos repassados em sala de aula. O professor trabalha junto com o aluno e o acompanha em seu dia a dia. Assim, o estudante recebe orientações contínuas, conforme determina a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB).

Avaliação diagnóstica

O propósito da avaliação diagnóstica é identificar ou verificar os conteúdos e o conhecimento dos estudantes para o professor melhorar o ensino-aprendizagem. A partir do diagnóstico, o docente elabora ações para atingir os objetivos esperados e suprir as necessidades.

Nesse cenário, a avaliação da aprendizagem serve como subsídio para planejar o ensino. Por isso, é mais recomendado para o começo do processo. Entre as opções de avaliação estão: entrevistas com alunos, exercícios ou simulações, observações dos estudantes, consulta ao histórico escolar e questionários ou perguntas.

Avaliação somativa

As notas e os conceitos são atribuídos a fim de promover o aluno para outra classe ou curso. É, geralmente, aplicada no bimestre ou semestre. Nesse caso, as opções de exames são: prova ou trabalho final, avaliação com base nos resultados cumulativos conquistados no ano ou ambas as formas.

Autoavaliação

A avaliação é aplicada por aluno ou professor para ter consciência do aprendizado ou do ensino. Assim, ambos são capazes de aperfeiçoar o processo.

Perceba que todos esses tipos de avaliação da aprendizagem podem incluir provas. A questão é: como reformulá-las para atenderem às exigências atuais? O ideal é pensar a longo prazo e estabelecer parcerias que permitam criar a infraestrutura necessária para o desenvolvimento da capacidade de professores e alunos.

Para isso, vale a pena seguir algumas dicas:

  • utilize testes adaptativos, que são mais precisos e reduzem o período gasto em sua aplicação;
  • aposte em softwares de gestão de provas, que diminuem o tempo empregado para a criação de avaliações e permitem ao professor focar ações estratégicas. Isso também torna o processo mais otimizado e inteligente;
  • combine o desempenho dos alunos entre diferentes disciplinas e objetivos para ter uma visão holística do ensino-aprendizagem;
  • personalize o ensino a partir dos dados na educação e verifique quais aspectos devem ser melhorados.

Seguindo todas essas dicas, fica muito mais fácil colocar em prática os tipos de avaliação da aprendizagem e obter um ponto de vista claro sobre o aprendizado. Assim, os gaps são diminuídos e o aluno desenvolve seu conhecimento de maneira holística.

escola moderna


Veja mais

Vida de professor

10 principais desafios dos professores

Todo começo e metade de ano há um problema a enfrentar: a volta às aulas. Os estudantes estão animados para retornar à escola, mas nem sempre têm o intuito de…

Tecnologia da informação

Por que as avaliações são parte fundamental da gestão de um EaD?

Parece simples, mas a aplicação de avaliações no EaD exige esforço e dedicação. Por ser uma modalidade diferenciada e que requer a intermediação de tecnologias, as provas devem fornecer uma…

VER MAIS POSTAGENS

Pesquisa

MAIS LIDAS

Conheça quais são os tipos de avaliação de aprendizagemComo elaborar provas que realmente ajudam na aprendizagem?A importância da tecnologia na Educação e como ela impacta na performance​ de alunos e professoresComo criar um banco de questões inteligente?Como evitar cola durante as provas? Veja 4 dicas!O que é correção automática de provas?

As melhores soluções para gerenciar as suas avaliações

SIGA-NOS