5 dicas para melhorar o uso do celular na escola

9 de outubro de 2014
uso do celular na escola

Enquanto alguns professores, respaldados pelas instituições que trabalham, insistem em proibir o uso do celular em sala de aula, outros já o enxergam como importante recurso a serviço da educação. No entanto, mesmo os que consideram o uso dos aparelhos algo pedagogicamente importante não sabem, muitas vezes, exatamente por onde começar.

O lado negativo de permitir o uso dos celulares é o fato de poder causar a dispersão dos alunos. Contudo, se o professor já tem traçado os objetivos do seu uso e isso é alinhado com a turma, sem dúvidas os benefícios são inúmeros e a atenção dos alunos é garantida.

Em 2013 a UNESCO publicou um guia com 10 recomendações políticas em que tenta ajudar governos a implantar o uso de recursos como celulares e tablets nas salas de aula. Se as escolas passam a contar com o apoio governamental no incentivo ao uso destes recursos tecnológicos, as instituições estarão dando um importante passo rumo à modernização de seus sistemas de ensino, beneficiando, consequentemente, professores e alunos.

uso do celular na escola

5 dicas para tornar o celular um aliado em sala de aula:

  • Recurso de linguagem

Em aulas de idioma, por exemplo, o uso de aplicativos baixados nos celulares pode auxiliar na tradução e exercícios dinâmicos e práticos. Com o celular em mãos ainda é possível acessar trechos de filmes ou séries de TV como complemento do material tradicional utilizado. E, nesse caso, conectar-se com o mundo em tempo real é um recurso útil para qualquer matéria.

  • Compartilhamento de arquivos

Alunos e professores podem utilizar os celulares para compartilhar materiais, arquivos, documentos em texto, vídeo, imagem e áudio. Esses materiais compartilhados podem provir de gravações e anotações feitas em sala de aula ou mesmo de uma busca feita na internet.

  • Ferramenta para discussão

Grupos no WhatsApp ou Facebook fomentam as discussões sobre temas variados para além das salas de aula. Alunos tímidos, por exemplo, podem se sentir mais à vontade ao expor suas opiniões através desses grupos. E nada impede que as discussões iniciadas nesses grupos sejam levadas para sala de aula, ou o contrário.

  • Otimização do tempo na sala de aula

Atualmente o celular é um minicomputador que tem a vantagem da grande mobilidade e acesso mais facilitado. O tempo gasto em sala de aula com anotações poderia ser otimizado se os professores já preparassem o material e os trouxesse digitalizados para ser compartilhado com os alunos. Isso contribuiria para aproveitar o tempo debatendo os assuntos apresentados nesses materiais.

  • Aprendizado informal e dinâmico

Os estudantes já têm o hábito de usar os aparelhos celulares para tudo: Jogos, despertador, para conversar com os amigos, fazer anotações, criar lembretes, registrar momentos, ouvir música, além de se conectar com o mundo. Usar esses aparelhos em sala de aula aproximaria os alunos das propostas trazidas pelos professores, afinal todos estariam falando mesma língua. Sem dúvida, esse seria um método de ensino dinâmico e quebraria a formalidade que muitas vezes dispersa a turma.

uso do celular na escola